Candidatos se revoltam contra o Detran em dia de prova em Niterói

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Cerca de 160 candidatos aguardavam vez para colocar as digitais após o cancelamento das provas. Foto: via Grupo Plantão Enfoco

Candidatos que iriam realizar a prova prática para carteira de habilitação da categoria A (motocicleta) relataram que o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) cancelou os exames na Rua Presidente Castelo Branco, no Centro de Niterói, na manhã desta quinta-feira (12). A decisão teria prejudicado ao menos 160 candidatos, segundo a denúncia.

Os participantes afirmam que os avaliadores da banca optaram por suspender as provas, uma vez que o órgão não teria enviado equipamentos básicos para a equipe trabalhar no local, como banheiros químicos e água mineral.

Ainda de acordo com as denúncias, as provas estavam marcadas para iniciar às 7h20. No entanto, os funcionários teriam chegado ao local com mais de uma hora de atraso, e após constatarem as falhas na estrutura, alegaram que as provas seriam aplicadas apenas para os candidatos que estivessem com o Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach) para vencer nos próximos dias.

A empresária Dominicke Carino, de 24 anos, disse que já acumula prejuízos com a diária no trabalho após o cancelamento de última hora. “Por mais que eu tenha o meu próprio negócio, trabalho com agendamento, então para vir aqui deixei de ter cliente. Mas existem casos muito piores”, relata.

Ela relata que faz parte do grupo com cerca de nove candidatos que estão com o Renach prestes a vencer. Carino também afirma que chegou ao local às 5h e pagou R$ 100 para fazer um simulado com o objetivo de se sentir mais confiante na avaliação oficial.

“Todo mundo que está com o Renach para vencer está em um canto separado para os funcionários analisarem o que vão fazer. Mas tem muita gente aqui falando que vai ficar no meio da pista para impedir que esses poucos participem. O meu Renach, por exemplo, vence no próximo dia 28 e com certeza eu serei lesionada de alguma forma. Os funcionários também atrasaram, porque era para começar 7h20 e eles só chegaram às 9h”, relata.

Outro candidato, que prefere não se identificar, disse que agora precisa aguardar a liberação da auto-escola para remarcar um novo exame.

“Eles disseram que teremos que bater a digital para ver a validade do Duda e provar que viemos aqui. Depois disso, teremos que remarcar uma outra prova quando a escola puder. Só que são muitas pessoas prejudicadas. Eu, por exemplo, deixei de bater o ponto no trabalho, fora o combustível do carro que gastei para vir até aqui e acontecer isso”, lamenta um candidato de 19 anos.

Procurado, o Detran ainda não se pronunciou sobre o caso.