Entidade cobra fortuna assustadora para renovar com a EA e FIFA pode mudar de nome

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Última edição do game, o FIFA 22 foi lançado no fim de setembro. Foto: Divulgação

A maior franquia entre games de esporte vive momentos de tensão. Com o contrato de licença junto à Federação Internacional de Futebol chegando ao fim, a Electronic Arts pode ser obrigada a abandonar o nome “FIFA” e adotar um novo título a partir de 2024.

A desenvolvedora e a entidade estão em negociações ainda embrionárias pela renovação de contrato. No entanto, os valores exorbitantes pedidos pela FIFA podem encerrar as tratativas; segundo fontes ligadas ao jornal The New York Times, a quantia imposta pelo órgão ultrapassa um bilhão de dólares por cada ciclo de quatro anos (devido às Copas do Mundo).

A pedida inicial simboliza mais que o dobro do contrato atual – que paga 400 milhões de dólares pelo mesmo período. Assim, a EA já estuda outras saídas para dar sequência à febre que se tornou o FIFA, ainda que sem os naming rights já tão famosos em todo o mundo.

Novo nome

A perda da licença acarretaria em uma mudança obrigatória no título do jogo. Pesquisadores e viciados em games, inclusive, descobriram que a Electronic Arts já registrou o título “EA Sports FC” no Reino Unido e na União Europeia. Isso indicaria os primeiros passos da publicadora no sentido de desistir da renovação.

Recentemente, a EA conseguiu renovar seu vínculo com a FIFPro, o sindicato global de atletas – garantindo o uso de nomes e imagens de grande parte dos jogadores do futebol mundial. Ainda de acordo com o The New York Times, este acordo aumenta as chances da editora seguir sem a FIFA, perdendo apenas o nome e a licença das Copas do Mundo.