Esgoto despejado no mar e nas ruas é denunciado em Niterói

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Publicado às 19h26 / Atualizado às 21h20

esgoto
Tubos que serviriam para auxiliar no escoamento estariam fazendo o trabalho contrário, apontam moradores. Foto: Lucas Benevides

Moradores de Jurujuba, na Zona Sul de Niterói, denunciam um drama, segundo eles, vivido há meses. Isso por conta de rios de esgoto que tomam casas e ruas sempre que chove na comunidade do Cascarejo.

Segunda as denúncias os alagamentos acontecem a partir de caixas de esgoto que abrigam tubos da concessionária Águas de Niterói, conectados aos pluviais da prefeitura, e desembocando direto na Baía de Guanabara. Acontece que quando chove os tubos que serviriam para auxiliar no processo de não alagamento, na Travessa Gonçalo Ferreira, acaba fazendo o trabalho inverso.

Há relatos de moradores que já perderam móveis nos últimos oito meses. Segundo as reclamações, a água da chuva não deveria ser ligada à rede de esgoto, justamente para evitar o problema de alta pressão. 

Os moradores também levantam bandeira de crime ambiental com despejo irregular de esgoto no mar, através dos tubos colocados pela concessionária Águas de Niterói.

“Não é crime ambiental jogar esgoto no mar? Mas por que eles podem jogar? Então por que eles justificam história de bomba falhar para colocar esses tubos?”, denuncia um morador, que preferie ter a identidade preservada.

Vistoria da concessionária

Procurada, a concessionária Águas de Niterói contestou a versão dos moradores ao afirmar que fez vistoria no local e que a rede coletora de esgoto está funcionando normalmente, sem obstruções ou vazamentos.

A concessionária explicou que a rede coletora integra um sistema separador absoluto, ou seja, é destinada a coletar exclusivamente esgoto sanitário, não havendo qualquer conexão com a rede de drenagem pluvial.

A Águas justifica que ocasionalmente, podem ocorrer obstruções pontuais, devido ao lançamento irregular de materiais indevidos na rede de esgoto, tais como: papelão, absorvente, preservativo, fio dental, restos de obras, óleo de cozinha e etc.

A concessionária ressalta que os serviços de monitoramento, manutenção e limpeza do sistema são feitos com frequência por equipes volantes e caminhão combinado (vácuo e hidro-jateamento) disponibilizados pela concessionária 24 horas por dia, nos 7 dias da semana.

No entanto, a Águas de Niterói não esclareceu se a vistoria foi realizada em períodos de chuva, quando ocorrem os alagamentos denunciados pelos moradores.

Limpeza

Nesta terça (14), equipes da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos de Niterói (Seconser) estiveram no local para limpar as caixas de passagem, afirmou o secretário de Administração Regional de Jurujuba, Flavio Bonan.

“Ontem [terça] um caminhão vac-all foi até lá e limpou três caixas de passagem. No final, onde desembocam as águas pluviais, a maré estava cheia, mas a equipe fez o que pode. Assim que a maré baixar o caminhão retorna para desobstruir a ponta do local”

Bonan informou ainda que o problema do esgoto já foi relatado à Águas de Niterói e confirmou que a sobrecarga acontece me períodos de chuva. 

“Acaba potencializando aquilo de uma forma fora do comum”, afirmou.

À reportagem, uma comerciante disse que precisou colocar uma espécie de ‘cinta’ de concreto na frente do estabelecimento para evitar danos aos produtos.

jurujuba
Comerciante precisou improvizar uma cinta de concreto para impedir a invasão da água de esgoto em tempos de fortes chuvas. Foto: Lucas Benevides

“Foi uma, duas, três vezes. Chega uma hora que a gente cansa. Perdi muitas de coisas. Foi a única solução que encontrei”

Fiscalização

Com base nas denúncias, a Comissão Municipal de Meio Ambiente da Câmara de Niterói informou que irá oficiar a Seconser, a Águas de Niterói, além das secretarias de Habitação e Meio Ambiente, para verificarem as providências que estão sendo tomadas no local, solicitando vistoria técnica para apurar as irregularidades, bem como solicitar a concessionária providências que estariam sendo tomadas em relação as denúncias.