Morte: polícia confirma crime de execução de gêmeos em SG

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Gêmeos
Vítimas foram encontradas na comunidade da Ipuca, em São Gonçalo. Foto: Lucas Benevides

Policiais da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) concluíram que dois irmãos gêmeos, de 24 anos, foram executados por traficantes na localidade conhecida como Ipuca, no Jardim Catarina, em São Gonçalo, em julho deste ano. A motivação do crime ainda segue sendo investigada, mas uma suposta dívida com criminosos locais não está descartada.

De acordo com a polícia, as vítimas teriam ido a um local, conhecido como Pistão, que liga os bairros Jardim Catarina e Salgueiro, onde teriam sido reconhecidos e executados por traficantes do Comando Vermelho (CV). Após a execução, os criminosos teriam entrado em contato com o irmão das vítimas e ordenado que ele retirasse o corpo dos gêmeos do interior da localidade. Ao chegar no local, o irmão constatou a morte e, junto com o pai, levou os corpos para o Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó, em São Gonçalo.

Segundo a polícia, próximo dos corpos, um veículo, modelo Toyota Yaris, roubado, foi deixado no local para que os corpos fossem retirados pelo irmão. Um dos gêmeos possuía uma anotação criminal por receptação.

Tráfico ostentação

De acordo com informações coletadas pela polícia, o chefe do tráfico onde as vítimas foram executadas é o bandido conhecido como ‘Flamengo’, apontado como responsável por controlar as atividades criminosas do Jardim Catarina. Não está descartada a participação de traficantes do Complexo do Salgueiro na execução das vítimas, em razão da proximidade entre as comunidades.

Nas redes sociais, traficantes da região costumam exibir fotos de armamentos e vídeos trocando tiros com policiais militares do Batalhão de São Gonçalo. Em uma dessas postagens, um criminoso posa com uma arma estilizada fazendo alusão ao traficante Schumaker Antonácio do Rosário, o Piloto, antigo chefe do tráfico de drogas da região, morto por Thomas Jayson Vieira Gomes, em abril de 2019.