Moradores de São Gonçalo em desespero com falta de água

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Alguns moradores estão tendo que recorrer a compra de galão devido a falta de água. Foto: Arquivo/Pedro Conforte

Oito dias sem água. Essa é a realidade de parte dos moradores do bairro Lindo Parque, em São Gonçalo. O problema ocorre desde a manutenção realizada pela Cedae, no último dia 6, segundo denúncias. Na região do Coió, algumas ruas que estão com falta d’água são: Marcolino Dantas, Rua Maria Luiza, Rua Maria Barbosa, Rua Julia Guilherme e Rua Rosalina Barbosa.

Clientes que pagam pelos serviços da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) estão tendo que se virar para conseguir fazer uso de água estocada. Uma moradora, que prefere não ser identificada, disse que está prestes a recorrer a compra de galão, na média de R$ 20, para cumprir os afazeres domésticos, como lavar roupa e fazer comida.

“Aqui no Coió está todo mundo sem água. Só algumas pessoas têm poço. Eu moro em casa alugada, a Cedae só diz que vai resolver em 48 horas e que está recebendo várias reclamações. Nesse tempo, eu tive que levar minhas roupas pra lavar em outro lugar. Minha vizinha ontem [quarta] me deu umas garrafas d’água que trouxe da casa de um parente, para eu fazer comida. A minha mãe comprou um galão por R$ 20. Se não voltar eu vou ter que comprar também. Precisamos de água!”, lamentou.

Técnicos da Cedae disseram que irão nesta quinta-feira (14) aos locais citados para vistoriar a rede a fim de normalizar a situação. A companhia diz que a manutenção do sistema Imunana-Laranjal foi concluída antes do horário previsto, retomando o abastecimento, que foi normalizado cerca de 48 horas após o início da operação.

A empresa alega ser necessário verificar pontualmente cada endereço, “uma vez que não há desabastecimento generalizado nestas localidades”.

Vazamento

A previsão é que as intervenções sejam concluídas na próxima terça-feira (19) na Avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, no Lindo Parque. Foto: via Grupo Enfoco

Algumas queixas de moradores dão conta de um vazamento de água em trechos da Avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, via principal que corta as áreas do Lindo Parque e Rocha. Conforme as reclamações, as obras estão inacabadas há semanas, o que estaria prejudicando o abastecimento nas caixas d’água de quem mora por ali.

“A Cedae escavou um buraco com trator e deixou a tubulação estourada aqui no Lindo Parque. Em frente a um colégio no Rocha também tem tubulação estourada. Precisamos de água. A gente paga por isso”, disse uma moradora.

Questionada, a Cedae afirma que está fazendo a manutenção de tubulação que passa neste trecho e que, para acessar a rede e executar o reparo, foi necessária a escavação. A previsão é que as intervenções sejam concluídas na próxima terça-feira (19).