Tamires Vidal a ‘tratora’ de Niterói disputa torneio internacional de MMA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Tamires está em Praga para representar Niterói em evento de MMA. Foto: Divulgação

A quase 10 mil quilômetros de casa, a niteroiense Tamires Vidal tem mais um capítulo de sua historia para escrever. A “Tratora”, como é conhecida, está escalada para o card principal feminino do ‘I Am Fighter – Fight Night Vol. 1‘, em Praga, na República Tcheca, na próxima sexta-feira (16).

Nascida e criada no Morro do Palácio, no Ingá, Tamires iniciou a trajetória no jiu-jitsu ao ingressar no projeto ‘Palácio de Cristo’. Logo depois, em busca de uma oportunidade de realizar o sonho de ser lutadora profissional de MMA, migrou para a academia Team Brothers Niterói Jiu-Jitsu.

A Tratora exibe com orgulho um cartel de 3-1-0 — três vitórias, uma derrota e nenhum empate — e já tem o nome registrado no famoso ‘Tapology’, uma espécie de enciclopédia virtual voltada ao mundo da luta. No evento do IAF, ela encara a tcheca Martina Jindrová, de 30 anos, invicta, com um cartel de 3-0-0.

Segundo o próprio ‘Tapology’, atualmente, Tamires ocupa o 40º lugar do ranking mundial de pesos-penas (featherweight) e está na 71º colocação do ranking brasileiro de peso por peso (pound for pound). Números expressivos para a jovem de 22 anos que está apenas no início da carreira.

Origens

Tamires atua como ajudante de obra no Morro do Palácio em Niterói. Foto: Arquivo Pessoal

“É uma honra estar representando o meu Brasil, a minha Niterói, a minha comunidade do Palácio e a minha equipe. Está sendo um privilégio e vou dar o máximo de mim. Em Niterói, trabalho duro como ajudante de obra e, agora, recebi uma oportunidade muito grande. É uma felicidade imensa, a ficha ainda não caiu. Só vai cair quando eu entrar naquele ringue”

Além de feliz pela chance de participar do torneio, Vidal também mostra confiança no triunfo – o quarto da carreira.

“Treinei para isso, esse é o meu sonho e ninguém vai embarreirá-lo. Só vou voltar com a vitória. Me dediquei bastante, é o meu sonho desde criança e ninguém vai tirar o que é meu. Com muita garra e determinação, estou tentando me adaptar. O fuso-horário, por exemplo, é bem diferente, mas vou conseguir”, completou.

A resenha está garantida com o jornalista Pedro Chilingue, que além dos bastidores do mundo esportivo, também traz o melhor dos torneiros regionais.

A resenha está garantida com o jornalista Pedro Chilingue, que além dos bastidores do mundo esportivo, também traz o melhor dos torneios regionais.