Venda de imóveis se mantém forte no segundo semestre

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
O ano inteiro vai se manter aquecido mesmo em um período em que ainda se enfrenta a pandemia no país. Foto: Divulgação

O otimismo do mercado imobiliário segue firme no segundo semestre de 2021. Existem as previsões conservadoras e otimistas, mas o lado bom é que as duas são positivas, apontam crescimento do setor e boas oportunidades para comprar o primeiro imóvel ou trocar por outro.

No cenário moderado das previsões, a expectativa é que o segundo semestre feche com um volume de negócios da ordem de R$ 98 bilhões em empréstimos para aquisição e construção com recursos da Caderneta de Poupança, aponta a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

O resultado esperado aponta para um crescimento de 1% em relação a primeira metade do ano, que fechou em R$ 97 bilhões. E não é pouco. O ano inteiro vai se manter aquecido mesmo em um período em que ainda se enfrenta a pandemia no país.

Somando os dois semestres do ano, a previsão é chegar a R$ 195 bilhões em empréstimos imobiliários oriundos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE) e, assim, bater um novo recorde histórico. Para ter uma ideia da escalada das vendas, em 2020, os financiamentos alcançaram R$ 124 bilhões e em 2019, R$ 78,7 bilhões.

O momento continua favorável para quem quer comprar um imóvel. As taxas de juros continuam atrativas e isso justifica o otimismo do setor. Segundo especialistas, a competição entre os agentes que atuam no crédito imobiliário é saudável e pró-consumidor e, por isso, espera-se que as taxas dos empréstimos não acompanhem a grandeza dos reajustes da Selic e permaneçam amigáveis para quem quer comprar um imóvel.

Para a Datastore, empresa de pesquisa, a temperatura do mercado imobiliário continuará em alta entre julho e dezembro porque há demanda, como aponta recente pesquisa da empresa. Mais de 14,5 milhões de famílias têm intenção de adquirir um imóvel nos próximos 24 meses, nos segmentos popular, médio e luxo. Segundo a empresa, essa demanda vai garantir crescimento de 29% no ano.

Niterói é uma cidade acolhedora e vem se destacando com ações nas áreas sociais, ambiental e cultural no cenário nacional. Quem procura um imóvel na região, pode contar com o profissional associado à ADEMI-Niterói, preparado para assessorar um bom negócio, com a segurança necessária.

Presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Niterói (Ademi), Richard Sonsol é formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e manager da Bacos Construtora.

Presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Niterói (Ademi), Richard Sonsol é formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e manager da Bacos Construtora.