7 de julho

Dia mundial do chocolate: mitos e curiosidades sobre esta delícia

É preciso ter as informações corretas para saborear sem culpa

Aprender a ter equilíbrio e moderação é essencial para desfrutar dos benefícios do chocolate
Aprender a ter equilíbrio e moderação é essencial para desfrutar dos benefícios do chocolate |  Foto: Reprodução / Freepik

O chocolate é um dos alimentos mais amados ao redor do mundo, mas também é cercado por inúmeros mitos que podem confundir os consumidores.

Hoje vamos explorar alguns desses mitos e revelar a verdade por trás deles, ajudando você a desfrutar do seu doce favorito sem culpa.

Mito 1: chocolate causa acne

Por muitos anos, o chocolate foi acusado de ser um dos principais culpados pela acne. No entanto, estudos científicos recentes mostram que não há uma ligação direta entre o consumo de chocolate e o aparecimento de acne.

O que pode contribuir para problemas de pele é uma dieta rica em açúcar e gorduras, além de fatores hormonais e genéticos. Então, um pedaço de chocolate não vai prejudicar sua pele, desde que seja consumido com moderação.

Mito 2: chocolate engorda

É verdade que o chocolate contém calorias e pode contribuir para o ganho de peso se consumido em excesso. No entanto, quando consumido com moderação e como parte de uma dieta balanceada, o chocolate, especialmente o amargo, pode ser benéfico.

O chocolate amargo é rico em antioxidantes, que ajudam a proteger o coração e a melhorar a saúde geral. A chave é a moderação e a escolha de chocolates com alto teor de cacau e menos açúcar.

Mito 3: chocolate faz mal para os dentes

Embora o chocolate contenha açúcar, que pode contribuir para cáries dentárias, ele também contém componentes que podem beneficiar a saúde bucal. O cacau possui substâncias antibacterianas que podem combater as bactérias na boca.

Além disso, consumir chocolate em uma única sessão (como por exemplo pós o almoço), em vez de ao longo do dia, e manter uma boa higiene bucal, como escovar os dentes regularmente, pode minimizar os riscos de cáries.

Mito 4: chocolate vicia

Já ouviu o termo chocólatra que sugere vício em chocolate? Pois bem, isso está errado!

O chocolate contém pequenas quantidades de substâncias que podem causar uma sensação de prazer, como teobromina e feniletilamina, mas não em níveis que possam causar dependência.

O desejo por chocolate geralmente está mais relacionado ao prazer sensorial e emocional que ele proporciona. A maioria das pessoas consegue desfrutar do chocolate sem desenvolver um comportamento viciante.

Mito 5: chocolate faz mal à saúde

Além de ser delicioso, o chocolate, especialmente o amargo, é rico em nutrientes e faz bem a saúde. Ele contém flavonoides, que são antioxidantes poderosos, além de minerais como ferro, magnésio, cobre e manganês.

Esses nutrientes podem contribuir para a saúde do coração, melhorar a função cerebral e até mesmo ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Chocolate branco é ou não é chocolate?

O chocolate branco é tecnicamente considerado chocolate, mas com algumas diferenças significativas em comparação com o chocolate ao leite e o chocolate amargo.

Enquanto o chocolate ao leite e o chocolate amargo contêm sólidos de cacau, que são responsáveis pelo sabor característico do chocolate e seus benefícios à saúde, o chocolate branco é feito a partir da manteiga de cacau, açúcar e leite, sem os sólidos de cacau. Isso lhe confere um sabor mais suave e doce, mas também significa que ele não possui os antioxidantes e flavonoides presentes no chocolate escuro.

Portanto, embora o chocolate branco seja classificado como chocolate devido ao seu conteúdo de manteiga de cacau, ele carece dos componentes que oferecem os benefícios nutricionais associados ao cacau.

Qual melhor tipo de chocolate?

Ao escolher o melhor chocolate para a saúde, opte por aqueles com alto teor de cacau, preferencialmente acima de 70%. Chocolates com maior concentração de cacau são ricos em antioxidantes, como os flavonoides, que promovem a saúde do coração e possuem menos açúcar adicionado.

Além disso, verifique a lista de ingredientes: evite chocolates com muitos aditivos, conservantes e óleos hidrogenados. Prefira os que contêm manteiga de cacau em vez de gorduras alternativas. Se possível, escolha chocolates orgânicos e de comércio justo, que garantem um produto de alta qualidade e práticas sustentáveis.

Mesmo o chocolate ao leite pode ser benéfico quando consumido com moderação. Ele oferece prazer ao paladar e pode ser uma opção para quem prefere um sabor mais doce e suave.

É importante lembrar que tanto o chocolate ao leite quanto o amargo possuem calorias semelhantes, então a chave está em encontrar um equilíbrio e consumir de forma consciente. Escolha o tipo de chocolate que mais agrada seu paladar e incorpore-o em uma dieta equilibrada, apreciando-o sem excessos. Aprender a ter equilíbrio e moderação é essencial para desfrutar dos benefícios do chocolate sem comprometer a saúde.

Se você tem dúvidas sobre como incluir o chocolate na sua dieta de forma saudável, consulte um nutricionista. Evite seguir dietas da moda sem orientação profissional, pois elas podem trazer riscos à sua saúde.

Aproveite este dia para saborear o chocolate com consciência e prazer!

PAULO PEÇANHA - MAIS LEVE

PAULO PEÇANHA - MAIS LEVE

Paulo Peçanha é nutricionista especialista em emagrecimento, com pacientes em três continentes e responsável pela produção de mais de cinco mil refeições fitness por mês. Apaixonado por promover saúde também é formando em Educação Física e Biomedicina Estética.

< Sem dois titulares, Flu encara o Fortaleza no Castelão Fachada de shopping desaba na Zona Sul de Niterói; vídeo <