Richard Sonsol - Mercado Imobiliário

Cresce venda financiada pela poupança

chave, porta, imóvel, imobiliário, casa, setor imobiliário, divulgação
Os financiamentos com recursos da poupança devem crescer 27%, se comparado a 2020, diz Abecip. Foto: Divulgação

O mercado imobiliário vive um momento especial em sua história. Com as vendas em alta desde o ano passado, mesmo em meio à pandemia de Covid-19, o setor projeta um excelente desempenho ao longo de 2021.

Para a Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os financiamentos com recursos da poupança devem crescer 27%, se comparado a 2020.

Os números animam. Afinal, os empréstimos, segundo a Associação, devem alcançar R$ 157 bilhões até o final deste ano ante os R$ 124 bilhões do ano passado, considerado, até então, o mais alto da série histórica.

No primeiro bimestre os resultados foram excelentes para o setor. Encerrou com empréstimos da caderneta de poupança da ordem de R$ 24,74 bilhões, 83% a mais que igual período de 2020. Foram financiados 105,7 mil imóveis, entre aquisição e construção.

Janeiro bateu recorde para o mês, com empréstimos de R$ 12,29 bilhões e 55,1 mil imóveis negociados. Em fevereiro, foram 50,6 mil imóveis comprados e empréstimos de R$ 12,45 bilhões, quase o dobro do registrado no mesmo mês do ano passado, quando o resultado foi de R$ 6,38 bilhões.

Há um conjunto de fatores que contribuem para estes resultados positivos. É inegável que existe hoje uma janela de oportunidades, como juros atrativos, opções de linhas de crédito e as novas demandas por parte das famílias, que procuram imóveis maiores e condomínios com mais infraestrutura – necessidades de melhor qualidade de vida que surgiram com o isolamento social exigido pela crise sanitária.

Mesmo com o aumento da taxa básica de juros, a Selic, que passou de 2% para 2,75% ao ano no último dia 17, o momento permanece favorável para quem quer adquirir a casa própria. Além de juros atraentes, o mercado financeiro oferece quatro opções para os empréstimos imobiliários, como taxas fixas, pré-fixadas, correção pelo IPCA ou pela poupança.

Quem mora em Niterói não pensa em sair. A cidade, com o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado, vem atraindo também famílias de outros locais que buscam comodidade e tranquilidade para morar. Ao decidir adquirir um imóvel, procure as imobiliárias associadas à ADEMI-Niterói e conte com a parceria, a orientação e a confiança de quem entende do assunto.

Imagem ilustrativa da imagem Cresce venda financiada pela poupança

Presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Niterói (Ademi), Richard Sonsol é formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e manager da Bacos Construtora.

Richard Sonsol - Mercado Imobiliário

Richard Sonsol - Mercado Imobiliário

Presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Niterói (Ademi), Richard Sonsol é formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e manager da Bacos Construtora.

< Justiça derruba autorizações para importação privada de vacinas Cerca de 63% das empresas do Rio estão endividadas e inadimplentes <