Como ficar mais sábio

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Academia, pandemia, exercício, Maricá
A nossa percepção, do que se passa ao nosso redor, advém, sempre, de nossa maturidade. Foto: Arquivo/Ibici Silva

Nos tempos modernos, a inteligência foi relegada ao final da lista de prioridades, chegando o corpo, a riqueza, o poder, a popularidade – consubstanciada no número de seguidores nas redes sociais – e a beleza (não necessariamente nessa ordem), na frente.

Acontece que esses ativos, dissociados do conhecimento e da sabedoria, acabam por manter a pessoa em um lugar muito sombrio e solitário, uma vez que esta passa a viver em função de predicados que não são tão relevantes, na escala de felicidade e realização do indivíduo.

Evidentemente, a beleza, a força e a saúde importam. Estes atributos nos ajudam a ganhar potência, a nos sentirmos capazes de cuidar bem de algo (nosso corpo ou nossa aparência/imagem), a fim de nos sentirmos mais aceitos e capazes, no mundo.

Uma pessoa capaz de defender-se, que modifica seu corpo e ganha massa, músculos e que cuida de sua aparência e apresenta-se de modo harmonioso, emite um sinal claro de que consegue contactar sua força interior, para fazer transformações, e isso é muito positivo. Isso ajuda na autoestima e na imagem que os outros tem de você, também.

Mas isso não é tudo… Porque a outra face dessa moeda é tornar-se escravo dessa imagem, desse corpo, dessa aparência exterior, dessa popularidade, sem conseguir avançar em outros territórios pessoais imprescindíveis para a evolução pessoal. O principal deles é o campo do conhecimento.

A nossa percepção, do que se passa ao nosso redor, advém, sempre, de nossa maturidade. Se somos tão autorreferentes, que não conseguimos ir além do corpo sarado ou da aparência impecável, infelizmente deixaremos uma marca superficial no mundo, uma impressão rasa e destituída de conteúdo e valores.

A imagem que faremos de nós mesmos será completamente associada à nossa aparência, e isso pode ser muito perigoso. Todos envelhecemos. Todos, eventualmente, engordamos ou emagrecemos demais. Todos passamos por momentos difíceis e temos tristezas e revezes. Contudo, se não conseguimos enxergar através do véu da imagem social que projetamos, nestes momentos nos sentiremos fracassados e sós.

Meu conselho para que isso não aconteça é focar no amadurecimento de sua personalidade. Por meio deste, você descobre que deve, sim, cuidar de si, mas não a qualquer preço. Que não deve tornar-se dependente de redes sociais e imagem, tampouco da opinião de terceiros. Que não é recomendável viver amalgamado com um grupo, porque você perde sua capacidade de avaliação. Que precisa saber quem é, e deixar sua marca, nessa sua passagem por aqui, construindo um legado.

Então, esse artigo é um manual prático para que você fique mais sábio e, consequentemente, maduro. Vamos lá para as dicas:

  • Cerque-se de pessoas melhores do que você, em valores e em conhecimento. Gente que tem algo para ensinar, e não irá te invejar. Gente que chega para somar. Siga suas dicas de leitura, de filmes, séries e pessoas para seguir nas redes sociais. Costumam ser preciosas.
  • Pratique o hábito de ler diariamente. Comece com dez minutos à noite e aumente gradativamente. Em tempos de internet e celular, é muito difícil manter atenção plena, por dez minutos, em qualquer atividade, e você precisará treinar. Ler é fundamental.
  • Retire de sua vida as conversações sobre terceiros, que tenham caráter de fofoca. Caso vá falar de alguém, que seja de modo positivo, para elogiar alguma habilidade que você deseja adquirir ou uma atitude nobre. Afaste-se de quem tem esse hábito: Quando você não estiver presente, será o alvo.
  • Não se vitimize, nem tome as coisas como pessoais. O amadurecimento da personalidade e o ganho de inteligência estão diretamente relacionados com a capacidade que você tem, de assumir as circunstâncias da sua vida, integralmente.
  • Pare de trazer o passado à tona. Reviver situações traumáticas não irá modifica-las, em nada. Sentir raiva ou mágoa de pai e mãe, tampouco. Olhe para a frente, e contradiga os ensinamentos de Freud: você pode, sim, avançar, sem remoer-se com o que lhe ocorreu. Quando digo para não culpabilizar pai e mãe, não digo, com isso, para conviver com pais nocivos a você. Mas dê-lhes suporte na velhice, caso necessitem. É seu dever moral.
  • Faça algo em prol da sociedade, um bem efetivo. Não viva apenas para ganhar dinheiro, ou visando lucros e vantagens para tudo que realizar. Entregue, de verdade, algo positivo e importante para a coletividade. Qualquer gesto vale, desde que feito com constância e boa vontade.
  • Ganhe força. Pratique um esporte ou uma luta. Treine. O ganho de força real e de capacidade de defesa te ajudará a sentir-se mais potente, para realizar mudanças importantes, em sua vida. Você não dependerá de terceiros para proteger a si próprio ou à sua família. Isso também vale para aprender a atirar.
  • Foque na sua família. Esta é a base de que você necessita, para enfrentar as agruras do mundo. A frase de Jordan Peterson, psicólogo canadense, sobre arrumar a própria casa, antes de tentar mudar o mundo, é a mais pura verdade: Você precisa ordenar sua vida, para tornar-se mais sábio, e essa ordem começa no seu lar. Um lar harmonioso é a principal fonte de felicidade para o ser humano. Ter para onde voltar, e voltar contente.
  • Desenvolva relações baseadas em trocas sinceras e desinteressadas. Em afinidade e admiração. Em respeito e prazer na convivência. Estas sobrevivem a qualquer intempérie do destino, e te ajudam a tornar-se quem você quer ser. Aliás, fuja de quem somente te bajula ou elogia: é preciso ouvir verdades, às vezes inconvenientes, para poder evoluir, e tais amizades não costumam ser sinceras.
  • Use seu tempo de forma produtiva, não desperdice-o. Nunca sabemos quando será nosso último instante, e o arrependimento pelo que se deixou de fazer, por preguiça ou acomodação, é muito doloroso. Poder olhar para a face de Deus, após o seu suspiro final, sem vergonha da vida que se levou, deve ser o pensamento norteador da nossa existência. Fazer a nossa parte é nossa obrigação.

Muitas das atividades que realizamos, das coisas que pensamos, das tarefas que executamos são absolutamente vãs, inúteis e desprovidas de sentido. Deus dotou-nos de duas características, as quais diferenciam-nos dos animais: a inteligência e a vontade. Precisamos compreender nosso papel no mundo, e ocupar de modo adequado o nosso tempo.

Temos a capacidade de raciocinar e de domar nossos instintos e desejos, a fim de alcançarmos sabedoria e maturidade e, consequentemente, evoluirmos como seres humanos. Descubra seus valores inegociáveis. E deixe irem aqueles que, porventura, se afastarem. A maturidade e a sabedoria emitem uma luz ofuscante, que a muitos pode afugentar. E não tenha medo de ficar sozinho: Deus nunca te abandona, ele conhece o seu coração. Amizades compatíveis surgirão!

Ter a bunda mais sarada da academia ou o instagram com mais seguidores não será o passaporte, para uma vida plena e repleta de sentido. Seus valores, alimentados e trabalhados constantemente, sim. Te desejo boa sorte nessa trajetória. E te asseguro que vale à pena! Tenha uma ótima semana!