Emoção na despedida de PM morto em São Gonçalo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Sepultamento aconteceu nesta quinta-feira (25). Foto: Marcelo Tavares

Emoção e lembranças marcaram o sepultamento do subtenente da Polícia Militar Marcelo Ferrão da Costa, na manhã desta quinta-feira (25), no Cemitério Parque Nicteroy, no bairro Laranjal, em São Gonçalo. O militar, lotado da Corregedoria da corporação, deixa esposa e três filhos.

Durante a solenidade, os familiares do militar, que preferiram não conversar com a imprensa, se mostraram bastante emocionados com a perda do ente querido, que estava na corporação há 27 anos.

Quem esteve presente no sepultamento foi o comandante do Batalhão de São Gonçalo (7° BPM), tenente-coronel Gilmar Tramontini, que lamentou o ocorrido e afirmou que segue atrás dos envolvidos na morte.

“Nós lamentamos a perda de mais um colega de farda. Uma pessoa ímpar, que infelizmente acabou vítima de criminosos. Desde o ocorrido, estamos realizando buscas nas comunidades próximas ao local do fato e buscaremos a localização dos responsáveis”, disse o comandante.

Familiares e amigos se despediram do policial, morto na última terça (23). Foto: Marcelo Tavares

Nos dois últimos dias, sete homens foram presos na comunidade da Coruja, no Barro Vermelho, em São Gonçalo, comunidade localizada a menos de um quilômetro do local do crime.

O crime

O subtenente Marcelo Ferrão da Costa morreu após ser baleado, na manhã da última terça-feira (23), no bairro Barro Vermelho, em São Gonçalo.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima fazia a escolta de um caminhão de carga, quando foi atacada por criminosos na esquina da Rua Primeiro de Maio com a Avenida Lúcio Tomé Ferreira, próximo à comunidade da Coruja. Ainda segundo a polícia, os traficantes levaram a arma utilizada pelo militar.

O policial foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Investigação

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), responsáveis pela investigação do caso, realizaram diligências nos últimos dias com o objetivo de identificar os criminosos responsáveis pelo atentado.

O delegado Leonardo Affonso afirmou que a investigação segue em andamento e que busca informações sobre os envolvidos.

“Estamos no início da investigação, mas iremos avançar, com toda a certeza”, disse o delegado.