Revelações

Deborah Secco abre o jogo: 'Gosto de ter orgasmos'

Sua vida amorosa agitada foi acompanhada pelo público

Imagem ilustrativa da imagem Deborah Secco abre o jogo: 'Gosto de ter orgasmos'
 

Entretenimento - A atriz Deborah Secco abriu seu coração em entrevista ao colunista Léo Dias e deu detalhes de sua fase mais conturbada, em relação aos antigos relacionamentos. Além disso, não escondeu que já chegou a perder amizades por dormir com namorados e maridos de suas amigas. A gata, que já viveu o papel de uma garota de programa no cinema, também citou seu envolvimento com uma mulher.

Deborah iniciou sua carreira na TV muito jovem, aos 11 anos, e, em quase 30 anos de carreira, já chegou a protagonizar grandes sucessos. Mas não foi só seus personagens nas telinhas que o público acompanhou. Sua vida amorosa agitada também foi alvo do povo.

Hoje, aos 42 anos, ela vive um amor com Hugo Moura, com quem está casada desde 2015, e tem uma filha de 6 anos, Maria Flor. 

Atualmente sua principal preocupação é poupar a filha de sofrer o mesmo que sofreu em suas paixões. "Não quero contar a ela histórias de contos de fadas e príncipes encantados. Sempre achei que precisava de um príncipe, que o final feliz sempre precisava ter um homem", contou.

  • Deborah e sua filha de 6 anos, Maria Flor
    Deborah e sua filha de 6 anos, Maria Flor
  • A atriz e seu marido Hugo Moura
    A atriz e seu marido Hugo Moura
  

Deborah já foi casada com o ex-jogador Roger Flores e com o diretor de filmes Rogério Gomes. Entre os nomes em que a atriz já se envolveu estão Mauricio Mattar, Dado Dolabella e o cantor Falcão.

A atriz contou sobre sua obsessão em suas antigas relações e como se entregava em cada relacionamento. "Eu fazia de tudo para salvar as relações, para que não acabassem. Para um, dei um sítio. Para outro, um estúdio...", revela.

Outro assunto foi seu romance com uma famosa: "Fui apaixonada por ela. Para mim, era namoro".

Eu era só era o quê? Piranha!
  

Deborah confessou que teve sua fase mais atrevida e por isso chegou a perder algumas amigas: "Nunca fiz mal a ninguém. Eu só era o quê? Piranha! Ser piranha hoje tá na moda. Nunca fiz por dinheiro. Eu gosto de transar, de ter orgasmos... Era uma feminista antes do feminismo virar moda", avalia Deborah: "Tenho inimizades porque na época ou peguei o namorado ou peguei o marido de alguém... Mas hoje peço desculpas. Não sou mais assim". 

< Agentes da PRF são assassinados e motorista registra momento Acidente com motociclista complica trânsito na Ponte <