Cidades

Caminhos perigosos: risco para pedestres em passarelas na RJ-104

Imagem ilustrativa da imagem Caminhos perigosos: risco para pedestres em passarelas na RJ-104
A passarela em frente a UPA do Coluvabdê, em São Gonçalo, está sem uma das partes. No local, uma fiação foi colocada para sinalizar o perigo. Foto: Karina Cruz

O que era para ser uma travessia segura e tranquila virou motivo de preocupação para pedestres que trafegam por, pelo menos, duas passarelas instaladas em diferentes trechos da RJ-104, entre Niterói e São Gonçalo. 

A rodovia estadual está entre os principais eixos de ligação entre as cidades resultado em grande fluxo de motoristas e pedestres. Acontece que o péssimo estado de conservação coloca usuários em risco.

“Eu sempre passo com crianças pela passarela do Baldeador, em Niterói. A grade já está sem uma parte há bastante tempo oferecendo risco de alguém se machucar por conta dos ferros expostos” 

Maria Rita Cândida, moradora de Niterói

Quem também denúncia o abandono das estruturas é a dona de casa Regina dos Santos. Para se deslocar à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Colubandê, em São Gonçalo, ela utiliza a passarela em frente a UPA.

“Arriscado passar aqui. A nossa outra opção é anda até o retorno que tem em frente à Fazenda Colubandê, mas fazendo esse trajeto iremos andar bem mais”

No local, uma fiação foi colocada de forma improvisada para alertar sobre o risco de queda.

Procurada, o Departamento Estadual de Estradas, Rodagem e Transportes (DER) informou que a licitação para a obra de recuperação da passarela na RJ-104, próximo ao km 10, na altura da UPA do Colubandê, será realizada no próximo dia 28. Já referente a passarela do Baldeaor, o departamento justifica estar em andamento um projeto de recuperação da estrutura, apesar de não informar qualquer prazo finalização para futura manutenção ou substituição.

< Homem-Aranha: Sem Volta para Casa definitivamente é o melhor filme do herói Niterói e São Gonçalo entram em estágio de 'Perigo' <