Cidades

Serviço de atendimento domiciliar é sucesso nas casas dos gonçalenses

Imagem ilustrativa da imagem Serviço de atendimento domiciliar é sucesso nas casas dos gonçalenses
Equipe multidisciplinar faz visitas diárias a moradores acamados ou com dificuldade de locomoção. Foto: Ascom SG

Idealizado para atender aqueles que precisam de atendimento de saúde permanente, mas não têm condições de sair de casa, o Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo prima pela atenção a esses gonçalenses.

Com equipe multidisciplinar e trabalho humanizado, que conta com médicos e outros profissionais de saúde, o SAD atende a pessoas acamadas ou com dificuldade de locomoção (pessoas com patologias agudas, crônicas ou degenerativas, aqueles que necessitam de cuidados paliativos e com úlceras por pressão, conhecidas como escaras).

A assistência aos usuários conta com ações de prevenção, tratamento de doenças que não necessitam de internação, reabilitação, tratamentos paliativos e promoção à saúde.

“Tanto pessoas que não podem sair de suas residências para procurar atendimento quanto aquelas que acabaram de sair de algum tipo de internação e também necessitam de atendimento em casa são atendidos por esse serviço, garantindo a continuidade dos cuidados”, disse a coordenadora do SAD, Débora Rangel.      

Os profissionais de saúde – médico, fisioterapeuta, enfermeiro, técnico de enfermagem, fonoaudiólogo, assistente social, psicólogo e nutricionista – acompanham a evolução dos pacientes até uma possível alta. No entanto, o acompanhamento não tem prazo para terminar.

O serviço é complementar aos cuidados realizados na atenção básica e em serviço de urgência, substituindo ou complementando a internação hospitalar, o que ajuda a desafogar a ocupação de leitos nas unidades de urgência e emergência. 

“Todos esses profissionais fazem parte das dez equipes que o SAD tem hoje. Cada paciente é avaliado e recebe as visitas dos profissionais que são necessários para o seu tratamento. A quantidade de visitas aos atendidos também depende da necessidade de cada um, mas normalmente, há visitas semanais dos profissionais de saúde. O serviço evita internações hospitalares desnecessárias, o que otimiza o atendimento para os demais gonçalenses”, explicou Débora Rangel.

Um dos assistidos pelo serviço é Arnaldo Ramos, de 87 anos, morador do Jardim Catarina. O idoso, que sofreu um derrame e viu sua capacidade de locomoção ficar reduzida, conta com ajuda dos profissionais de saúde do município na busca por uma evolução diária.

"Estou muito satisfeito, não tenho do que me queixar. Já estou no aguardo pela próxima visita, pois eu vou melhorando a cada atendimento", disse o idoso que conta com uma dupla para os cuidados diários. A filha Benilda de Fátima, de 65 anos, e a neta Gilcelia Veríssimo, de 44, estão sempre atentas ao serviço prestado pelo município.

"Os profissionais são excelentes e não apenas o presencial, mas temos todo o suporte de marcação de exames, dúvidas que tiramos por telefone, coleta de sangue, que é feita em casa. Esse serviço facilita muito, pois não é fácil realizar o deslocamento com ele", disse a neta.

"Ele sempre fica na expectativa da visita, pois movimenta a casa. Os benefícios vão além dos cuidados médicos e ele sempre fica melhor após os atendimentos. Só temos que agradecer", concluiu a filha Benilda.

No time de profissionais está a fisioterapeuta Jéssica Calisto que atende dezenas de pessoas no município, incluindo o Sr. Arnaldo. De porta em porta, a profissional busca a melhora individual de cada paciente de acordo com a realidade do quadro clínico de cada um.

"O nosso trabalho é muito gratificante, pois vamos até a casa do paciente. E, após uma avaliação, damos início ao tratamento. Seu Arnaldo é um paciente que possui úlceras nas pernas, ele evoluiu e chegou a ficar de pé. E hoje estamos trabalhando a coordenação motora fina com ele que é um paciente muito cooperativo e participativo e que tem uma boa evolução", disse a fisioterapeuta.

Qualquer gonçalense pode ser atendido pelo serviço, basta procurar uma Unidade de Saúde da Família (USF), que fará o encaminhamento. As inscrições podem ser feitas também, pessoalmente, na sede do SAD, que fica na Avenida Presidente Kennedy, 207, sobrado, no Centro de São Gonçalo, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, ou ainda através do telefone (21) 2605-8249.

Documentos serão pedidos e, após a solicitação, a equipe tem três dias úteis para responder se o gonçalense será ou não incluído no serviço. E, se for, a decisão do plano adequado.

< Tradicional torneio de handebol de volta em São Gonçalo Integrantes da mesma família morrem após afogamento em Cabo Frio <