Polícia

Justiça afasta profissional do caso de 'vacina de vento'

Imagem ilustrativa da imagem Justiça afasta profissional do caso de 'vacina de vento'
A decisão foi em julho e o processo retorna para a 12ª Delegacia Policial prosseguir com a investigação. Foto: arquivo/Pedro Conforte

O juiz André Felipe Veras de Oliveira, da 32ª Vara Criminal, determinou o afastamento da técnica de enfermagem Adenilde Lourenço da Silva das atividades relacionadas à vacinação do imunizante para Covid-19.

De acordo com a denúncia no processo, ainda em fase de inquérito na esfera policial, a técnica de enfermagem lotada no Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto, em Copacabana, teria desviado a dose de vacina do laboratório Oxford AstraZeneca, destinada para aplicação na idosa Anna Maria Vilela de Abreu. Com a sua atitude, a servidora municipal deixou de aplicar o imunizante na idosa e infringiu determinação do poder público com o objetivo de impedir a propagação da doença. O caso aconteceu em 27 de janeiro.

O juiz deferiu parcialmente a medida cautelar para o afastamento da servidora da campanha de vacinação e deixou a critério da Secretaria Municipal de Saúde a decisão para realocação de Adenilde em outra de saúde, diversa da imunização para Covid-19.

A decisão foi em julho e o processo retorna para a 12ª Delegacia Policial prosseguir com a investigação.

< Câmara do Rio aprova multa para quem fraudar 'passaporte da vacina' Aprovada elegibilidade de políticos com contas irregulares <