Polícia

Justiça do Rio condena homem pelo assassinato de idosa

Imagem ilustrativa da imagem Justiça do Rio condena homem pelo assassinato de idosa
De acordo com a denúncia, o criminoso atacou a idosa, em virtude de um comentário sobre a qualidade do seu trabalho. Foto: Arquivo/Pedro Conforte

O Conselho de Sentença do III Tribunal do Júri condenou a 38 anos de prisão o homem acusado pelo assassinato da idosa Oaci Sena de Almeida, de 73 anos, no apartamento em que ela morava na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na Zona Sul do Rio. O crime ocorreu em 2018 e o corpo da idosa foi encontrado, já em decomposição, enrolado em um tapete. 

O julgamento foi presidido pela juíza Tula Corrêa de Melo, que fixou a pena máxima de 30 anos pelo homicídio triplamente qualificado, “por ter sido cometido por motivo fútil, com emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, idosa, e atacada de inopino (de surpresa)”.

O acréscimo dos oito anos ocorreu em virtude de reprimenda e o furto dos objetos praticado pelo criminoso, que voltou ao apartamento após o assassinato. A condenação será cumprida em regime fechado. 

De acordo com a denúncia, o criminoso atacou a idosa, em virtude de um comentário sobre a qualidade do seu trabalho. À época ele se identificou para vítima como corretor de imóveis, conforme consta na denúncia. Ela foi golpeada diversas vezes com a faca e sangrou até a morte.

O relatório da denúncia apontou também uma personalidade sádica do corretor de imóveis, com desprezo pela vida humana, já que após o crime desceu do apartamento para fazer um lanche e planejar as suas atividades. Ele ainda enviou mensagens aos parentes da vítima, após o crime. 

< Saquarema Surf Festival agitará praia de Itaúna em novembro Caminhão enguiça na Ponte Rio-Niterói e causa reflexos no trânsito <