Polícia

Passageiros baleados em assalto a ônibus no Rio

Duas pessoas foram baleadas, durante um assalto a ônibus no bairro Santíssimo na Zona Oste do Rio, na manhã deste domingo (01). Um vídeo que circula nas redes sociais, mostra um das vítimas sendo socorrida.

Segundo testemunhas, uma única bala atingiu um homem no tórax e uma jovem que foi baleada de raspão no rosto. O passageiro de 51 anos que não teve a identidade divulgada, foi levado pelo motorista do coletivo para o Hospital Municipal Rocha Faria em Campo Grande.

Segundo a Rio Saúde, ele está em estado gravíssimo e passa por cirurgia. Já a outra passageira que foi baleada no rosto, passou por exames, sutura e já teve alta.

De acordo com testemunhas, três bandidos armados entraram no coletivo que faz a linha 864 Bangu x Campo Grande por volta das 07h50. Os criminosos anunciaram o assalto na altura da Comunidade Cavalo de Aço, em Santíssimo.

Os bandidos recolheram os pertences das vítimas e na hora que iriam descer, um dos passageiros teria reclamado do assalto. Um dos criminosos acabou atirando e ferindo duas pessoas.

Um dos passageiros que foi baleado durante o assalto. Vídeo Via Grupo Plantão Enfoco

Em nota, a PM informou que policiais militares do 40ºBPM (Campo Grande) foram acionados para verificar ocorrência de roubo a um coletivo. No local, a equipe policial não constatou o fato.

Ainda segundo a nota, após o ocorrido, a guarnição recebeu a informação de que duas pessoas deram entrada feridas por disparos de arma de fogo no Hospital Municipal Rocha Faria.

De acordo com informações da Delegacia de Campo Grande (35ª DP), onde o caso foi registrado, as investigações estão em andamento para apurar as circunstâncias do fato.

Segundo a Polícia Civil, os agentes realizam diligências para auxiliar na identificação da autoria do crime. A Polícia Civil disse também que testemunhas estão sendo ouvidas e os policiais aguardam a recuperação das vítimas baleadas para que possam ser ouvidas.

< TRE-RJ defende fiscal que apontou arma para candidato a vereador Cemitério do Rio faz homenagem aos cientistas que combatem a Covid-19 <