Polícia

'Playboy do crime' é preso na Região dos Lagos

Imagem ilustrativa da imagem 'Playboy do crime' é preso na Região dos Lagos
Investigações revelaram que suspeito roubava mulheres em municípios da Baixada Fluminense. foto: Vítor Soares

Policiais civis da 66ª DP (Piabetá) prenderam, nesta segunda-feira (30), um homem responsável por, pelo menos, dez roubos a mulheres nos municípios de Magé e de Guapimirim, na Baixada Fluminense. Ele foi localizado e preso em Unamar, distrito de Cabo Frio, na Região dos Lagos, para onde havia fugido quando soube que era procurado pela Polícia Civil.

As investigações começaram no início deste ano, quando chegaram à 66ª DP informações de que um homem, em posse de arma de fogo, sempre bem vestido e pilotando uma moto de alta cilindrada e com alto valor comercial, estava praticando roubos na região. Os constantes assaltos geraram alerta nas redes sociais, onde usuários passaram a chamar o criminoso de "Playboy do Crime".

Os agentes conseguiram identificar a motocicleta usada e, com isso, qualificar o autor dos roubos, que eram todos praticados contra mulheres. Ele também era o responsável pela revenda dos aparelhos de telefone celular roubados. Como resultado das investigações, já foram expedidos seis mandados de prisão preventiva contra ele.

O foragido, que morava em Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias, ao tomar ciência das investigações, abandonou sua residência. Com o intuito de permanecer foragido, o Playboy do Crime também se desfez da moto que era utilizada nos crimes, bem como de um carro que usava para trabalhar como motorista de transporte por aplicativo. A prisão, em Cabo Frio, foi possível pela ação do Setor de Inteligência da 66ª DP, que rapidamente conseguiu identificar o novo endereço do foragido.

Pirataria

Também em Cabo Frio, na Região dos Lagos, policiais civis da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) realizaram, nesta segunda-feira (30), uma operação em contra a venda de produtos piratas. A ação aconteceu após denúncias e um trabalho de investigação.

Segundo os agentes, vários estabelecimentos comerciais foram fiscalizados. Oito lojas foram flagradas vendendo produtos piratas, entre peças de vestuário e acessórios para celulares. Os responsáveis foram detidos e indiciados pelos crimes contra a propriedade imaterial. A mercadoria apreendida foi encaminhada para perícia.

< Fluminense e Bahia se enfrentam na luta contra a degola no Brasileirão La Casa de Papel, Lucifer e Sex Education: confira as novidades da Netflix <