Polícia

Traficantes do Pará são abrigados em 'hostel do crime' no Salgueiro

Bandidos explodiram o cofre do posto de combustíveis localizado no Mutuá, em São Gonçalo Foto: Arquivo/ Lucas Benevides

O êxodo que preocupa e assusta. Conhecido por abrigar traficantes de diversas partes do Río de Janeiro, o traficante Antônio Ilário Ferreira, o 'Rabicó', vem ampliando o “hostel do crime” e abrigando criminosos oriundos do estado do Pará, na Região Norte. Pouco tempo após a chegada dos bandidos, os paraenses já estão sendo investigados por uma suposta participação em uma explosão do cofre de um posto de combustíveis no bairro Mutuá, em São Gonçalo, ocorrido no último dia 12.

Segundo a polícia, lideranças do Comando Vermelho (CV) ordenaram que Rabicó, que funciona como uma espécie de síndico do Complexo do Salgueiro, abrigasse os traficantes do Pará em troca de um pagamento alto. Poucos dias após se hospedarem no “hostel do crime”, os bandidos paraenses teriam sido os responsáveis pela explosão de um cofre do posto de combustíveis localizado na Avenida Paula Lemos.

Na ocasião, três criminosos, a bordo de um veículo Peugeot, renderam um dos frentistas e colocaram explosivos em um cofre particular do estabelecimento. Durante a ação, um artefato explodiu causando destruição no interior do posto e o outro falhou, frustrando a ação dos criminosos, que fugiram em direção ao Mutuapira, em São Gonçalo.

O esquadrão Antibombas da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foi acionado e os policiais retiraram os resquícios causados pela ação criminosa. Agentes da Delegacia do Mutuá (72ª DP), responsável pela área, realizaram a perícia e ficaram responsáveis pela investigação do caso.

Segundo o delegado titular da distrital, Allan Duarte, as investigações seguem com o objetivo de identificar e localizar os responsáveis.

“Já coletamos dados importantes para a investigação desse caso e esperamos localizar os responsáveis por essa ação criminosa em breve. Através do nosso trabalho de investigação, realizado em conjunto com a Polícia Militar, conseguimos detectar a presença desses traficantes de fora do estado no interior do ‘quartel-general’ da facção criminosa em São Gonçalo”.

Allan Duarte, titular da Delegacia do Mutuá (72ª DP)

De acordo com informações coletadas pelas polícias Civil e Militar, esses traficantes do Pará fugiram para o Complexo do Salgueiro após uma operação conjunta realizada em junho deste ano no Complexo do Alemão. A ação contou com a participação de policiais civis do Rio de Janeiro, São Paulo, Amazonas e Pará e visavam a prisão de criminosos que disseminavam o terror e se refugiaram para o Rio de Janeiro em razão das constantes operações realizadas nos seus locais de origem.

Complexo do Salgueiro vem sendo utilizado como abrigo de traficantes de várias regiões do país. Foto: Arquivo/ Marcelo Tavares

Após coletarem dados de inteligência, a Polícia Civil, através da Core, realizou uma operação, na última quarta-feira (21), com o objetivo de encontrar os traficantes do Pará que estavam escondidos no interior das localidades conhecidas como Palmeira e Marinha, apontadas pela polícia como o habitat de Rabicó no Complexo do Salgueiro.

Na ação, houve intensa troca de tiros entre os militares e policiais, que resultaram em três baleados.

< Silvio Santos volta a gravar nos estúdios do SBT Brasil pode viver cenário desesperador com esgotamento de energia em novembro <