Cidades

Covid-19: cresce número de internações em Niterói e SG

Publicado às 8h23. Atualizado às 15h41

Imagem ilustrativa da imagem Covid-19: cresce número de internações  em Niterói e SG
Taxa de internados subiu de 17 para 52 em apenas uma semana, em CTIs de hospitais particulares de Niterói. Foto: Gov PR / Divulgação

Em uma semana, a taxa de internados em CTIs de hospitais particulares saltou de 17 para 52, em Niterói. A informação é do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Casas de Saúde (Sindhleste). Até esta terça-feira (18), 63 pacientes ocupavam quartos de unidades de saúde na cidade. No último dia 10, o cenário era de 15 pessoas nesta condição.

Na vizinha São Gonçalo, ainda segundo o Sindhleste, houve um salto de 2 para 10 pacientes internados nos leitos de UTI. Com relação à internação nos quartos, a alta foi mais expressiva, pulando de 1 para 17 pacientes.

Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde de Niterói informou que, no momento, 57 pacientes estão internados com Covid-19 na rede municipal. Há uma semana, esse número era de 18 pessoas. A grande maioria dos pacientes está na enfermaria, com sintomas leves.

A SMS ainda ressaltou que, nas últimas semanas, reforçou as equipes nas unidades municipais de saúde, ampliou a oferta dos testes para Covid-19 e reabriu o drive-thru de testagem no Campus da UFF, no Gragoatá.

A Fundação Municipal de Saúde de São Gonçalo revelou que no Hospital Covid-19 Retaguarda Gonçalense havia 18 pacientes internados em leitos de CTI, até esta terça (18), de um total de 20 vagas. Dos 45 leitos de enfermaria, 29 estavam preenchidos.

No Pronto Socorro Central Dr. Armando Gomes de Sá Couto (PSC), os únicos dois leitos de CTI também estavam cheios. O órgão informa também que há três crianças em leitos de CTI do Pronto Socorro Infantil Darcy Vargas (PSI), das sete vagas disponíveis. Segundo a prefeitura, o hospital é referência em Covid-19 pediátrico, atendendo toda a região Leste Fluminense e Metropolitana.

Casos no Rio

O número de casos de Covid-19 confirmados no município do Rio  nos primeiros 18 dias de 2022 já corresponde a mais de um quarto de todos os casos que foram confirmados na cidade em 2021, segundo dados do painel mantido pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS). 

Na atualização desta terça (18) do painel, a secretaria informou que foram confirmados 76.466 casos de Covid-19 em 2022, o que representa cerca de 26% dos 285.916 casos que o município registrou no ano passado e mais de um terço dos 217.833 casos confirmados em 2020.

Ainda que o número de casos esteja crescendo rapidamente, o Rio registrou desde 1° de janeiro 36 óbitos por Covid-19. No primeiro mês do ano passado, quando a cidade não contava com cobertura vacinal e os casos eram causados por outras cepas do SARS-CoV-2, mais de 1,2 mil mortes por Covid-19 foram confirmadas entre os dias 1 e 18 de janeiro, segundo dados do painel Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Assim como outras partes do país, o Rio de Janeiro tem enfrentado uma rápida disseminação da variante Ômicron do novo coronavírus, considerada uma variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Com Agência Brasil

< Força-tarefa ocupa comunidades na Zona Norte do Rio Niterói investe R$ 6,1 mil na compra de mochilas sustentáveis <