Cidades

São Gonçalo oferece Pronto Socorro Central como suporte de atendimento à Covid

Imagem ilustrativa da imagem São Gonçalo oferece Pronto Socorro Central como suporte de atendimento à Covid
Pronto Socorro Central dá suporte a outras unidades. Foto: Pedro Conforte / Arquivo Enfoco

A retomada dos casos de Covid-19 em São Gonçalo fez com que o Pronto Socorro Central, no Zé Garoto, mudasse o seu fluxo de atendimento na urgência e emergência. Segundo a Prefeitura, a finalidade foi dar mais agilidade ao atendimento e evitar que pacientes com exames positivos tenham contato com os demais pacientes que procuram a unidade para outro tipo de consulta, como ortopedia e cirurgia geral.

A Prefeitura de São Gonçalo garantiu que, durante 24h por dia, sete vezes na semana, o pronto socorro dá suporte aos polos sanitários e à tenda montada na Praça do Zé Garoto, que estão realizando testagem para o coronavírus. Todas as pessoas com exame positivo são encaminhadas ao Centro de Triagem e à unidade de emergência, que montou consultório médico, sala de medicação e área de triagem em local separado do acesso principal e dos pacientes internados.

Nesse local, o paciente passa pela triagem de um enfermeiro e de um médico, que verificam temperatura, pressão e oxigenação. Essa análise prévia detecta se o paciente precisa de atendimento dentro do hospital, como suporte de oxigênio, ou se é medicado e liberado para voltar para casa.

Os pacientes em estado mais grave e que precisam de internação são atendidos em uma enfermaria também criada junto ao novo espaço. Depois de estabilizados, o Núcleo Interno de Regulação (NIR) do pronto socorro transfere estes pacientes para a unidade de referência no tratamento do coronavírus no município: Hospital Retaguarda Gonçalense, no Centro. 

A Prefeitura ressaltou que o espaço foi criado para garantir a segurança do paciente e também dos profissionais que estão na linha de frente.

“Temos que garantir a integridade de todos os pacientes, contaminados ou não pelo vírus. Nosso objetivo é atender a todos da melhor forma possível e evitar ainda mais a proliferação da doença. Por dia atendemos cerca de 300 pacientes na área de Covid-19."

Gleison Rocha, secretário municipal de saúde.

Depois de testar positivo no exame realizado na tenda montada na Praça do Zé Garoto, a balconista Marcelia Mendes, de 33 anos, moradora do bairro Califórnia, foi encaminhada para atendimento médico no pronto socorro. "Foi tudo muito rápido e organizado, Apresentei meu exame positivo, a enfermeira verificou minha pressão e oxigenação e em seguida fui para o médico, que fez a prescrição da medicação e me liberou. Achei o procedimento de separar os pacientes com exames positivos muito correto", avaliou.  

< Claudio Castro sanciona a criação de Centro Paralímpico em São Gonçalo Cirurgias eletivas suspensas por 30 dias no Estado do Rio <