Polícia

Morre coronel da Aeronáutica baleado em Niterói

Publicado às 10h47. Atualizado às 13h26

Imagem ilustrativa da imagem Morre coronel da Aeronáutica baleado em Niterói
Os familiares do idoso chegaram ao IML por volta das 11h30 para agilizar a liberação do corpo. Foto: Marcelo Tavares

O coronel reformado da Aeronáutica, identificado como Sérgio Martins Pina, de 85 anos, faleceu neste domingo (9), no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal) no Fonseca em Niterói. O corpo do militar foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) no Barreto e aguarda a liberação pelos familiares. Ele foi baleado na manhã desta sexta-feira (7), depois que criminosos invadiram seu sítio em Muriqui Pequeno, Niterói, por volta das 6h.

Segundo a assessoria da unidade de saúde, a vítima deu entrada no hospital com uma perfuração por arma de fogo no abdômen e foi operada no mesmo dia.

Os familiares do idoso chegaram ao IML por volta das 11h30 para agilizar a liberação do corpo, no entanto, preferiram não falar com a imprensa. O local e a hora do sepultamento da vítima também não foram divulgados.

O caso

De acordo com a Polícia, o caseiro do sítio foi a primeira pessoa a ser rendida pelos bandidos que também torturaram o funcionário. O militar chegou a sua residência na manhã desta sexta-feira (7) e logo foi rendido pelos criminosos, mas reagiu e entrou em luta corporal, sendo baleado.

Mesmo ferido, a vítima conseguiu correr para seu carro e dirigiu até a base do Segurança Presente da Região Oceânica, onde pediu ajuda para os agentes. O caseiro conseguiu fugir para uma área de mata, próxima da propriedade.

O idoso foi socorrido inicialmente para a Unidade Municipal de Urgência Mário Monteiro e logo transferido para o Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), no Fonseca. O caso foi registrado na Delegacia de Jurujuba (79° DP). Procurada, a Polícia Civil informou apenas que está investigando o caso.

Segundo o último levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP), em novembro de 2021 não houve nenhum caso de assalto a residência registrado na área da Delegacia de Jurujuba (79° DP).

Contudo, no acumulado, que corresponde os meses de janeiro a novembro foram 13 ocorrências. De acordo com o ISP, no mesmo período em 2020, foram seis casos. O que representa um aumento de 116%.

< Consultor empresarial lança livro de dicas de relacionamento com o cliente Web cria rumor de morte do escritor Olavo de Carvalho <