A renovação de heróis da Marvel nos cinemas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Em 2008, a Marvel deu o seu pontapé inicial em um projeto ambicioso: construir um universo cinematográfico inteiro de heróis, algo extremamente ousado, uma vez que os personagens da empresa estavam divididos em diferentes estúdios de cinema, como o Quarteto Fantástico e X-Men na Fox Studios, que sempre foram o carro-chefe da editora nas publicações de quadrinhos, e todo universo do Homem-Aranha com a Sony. Com isso, a Casa das Idéias tinha os direitos de heróis que eram tidos como “time b”, que nunca venderam muito, e, através disso, o desafio de torná-los a cara da Marvel, atraindo os fãs em massa para os cinemas.

Depois de 13 anos e 23 filmes, a Marvel conseguiu consolidar o seu universo, porém o desgaste dos heróis introduzidos há 10 anos atrás já se torna aparente, necessitando de uma renovação desses personagens. Para isso, a Marvel Studios tem utilizado as produções da Disney+ para introduzir novos heróis, retirando aos poucos os antigos e dando maior destaques para os calouros, tornando todas essas séries e filmes uma “passada de bastão”, transferindo não somente a responsabilidade, mas também toda a simpatia que o público sente por esses personagens.

Os novos heróis

Com o lançamento de WandaVision (2021), a Marvel começou a mostrar a fragmentação dos heróis e seus destinos depois de Vingadores: Ultimato (2019), obra que encerrou uma grande época de sucesso para a empresa. Na série, acompanhamos o luto da Wanda e sua transformação na Feiticeira Escarlate, além da introdução de seus filhos, que também são heróis presentes nos quadrinhos, o Wiccano e o Célere, ambos integrantes da equipe Jovens Vingadores.

Já em Falcão e Soldado Invernal (2021), vimos o Falcão se tornando o novo Capitão América, uma transição necessária, uma vez que o Capitão original, Steve Rogers, foi morto nos cinemas, porém o seu escudo ainda se fazia necessário para o universo da Marvel. Tal transição ocorreu em 2014 nos quadrinhos, trazendo uma imensa representatividade ao tirar o símbolo do herói ideal americano de um homem branco de olhos claros e colocá-lo sob o poder de um homem negro.

Trailer oficial de Falcão e Soldado Inverenal. Fonte: Divulgação/Disney+

Apesar de parecer que não trouxe nenhum novo herói para os fãs mais desavisados, Loki (2021), além de escancarar o multiverso da Marvel, trouxe, entre as variantes do Loki, sua versão infantil, que nos quadrinhos se trata de uma reencarnação do vilão, o qual busca uma vida melhor e entra para a equipe dos Jovens Vingadores.

Também não podemos esquecer do filme Viúva Negra, lançado tanto nos cinemas quanto na plataforma de streaming da Disney, que revela a relação da falecida heróina com sua família e nos mostra sua irmã Yelena, também chamada de Viúva Negra, uma vez que foi treinada na Sala Vermelha, assim como Natasha Romanoff. Ao final do filme (SPOILER), é Yelena que pretende ir atrás do Gavião Arqueiro, o qual acredita ser responsável pela morte da sua irmã.

Gavião Arqueiro

Nova série da Disney+ introduz Kate Bishop, a Gaviã Arqueira, no Universo Cinematográfico Marvel. Foto: Divulgação/Disney+

Dando continuidade a introdução desses novos heróis, entrou no catálogo da Disney+ nesta quarta-feira (24) a minissérie Gavião Arqueiro, que irá trazer Kate Bishop, substituta do herói que dá nome ao seriado, para o Universo Cinematográfico Marvel.

A nova série da Disney+ terá apenas 6 episódios, sendo os dois primeiros divulgados já na sua estreia, na quarta-feira (24). Nela, acompanharemos Kate Bishop e Clint juntos no combate ao crime nas ruas de Nova York. Logo nos primeiros momentos, conseguimos entender o que une os dois personagens: a sede por mudança, de não querer mais permanecer na vida em que está, além das semelhantes habilidades com o arco e flecha.

Com uma ótima dinâmica entre os dois personagens, a série já coloca ambos, naturalmente, no mesmo patamar, sempre circundados por um clima leve e, antecipadamente, natalino. O drama fica por conta de Kate, que carrega em si as marcas da batalha dos Vingadores em 2012, algo bem interessante de ser retratado, uma vez que os filmes de heróis na maioria das vezes focam somente no homem de collant batendo em monstros diversos e não nas consequência que aquele prédio que foi destruído pela briga entre o bem e o mal trouxe para cidadãos inocentes.

Dessa forma, a série consegue humanizar mais ainda o universo da Marvel nos cinemas, focando mais no ser humano e menos nos poderes fantásticos que ele pode carregar, algo que vimos nas outras séries anteriores, principalmente em Falcão e Soldado Invernal.

Não podemos esquecer que, Kate Bishop, já consolidada como Gaviã Arqueira nos quadrinhos, também faz parte da equipe de Jovens Vingadores, que parece estar sendo montada aos poucos para a nova fase da Marvel.

O que está por vir?

Trailer de Miss Marvel. Fonte: Divulgação/Disney+

Ainda é cedo para dizer quando teremos os Jovens Vingadores nos cinemas, mas é impossível afirmar que não veremos a equipe de novatos em breve nas telonas, uma vez que tantos personagens já se fazem presentes nas obras do MCU. Além disso, ainda teremos, em 2022, lançamentos como Miss Marvel e Ironheart, duas novas heróinas que podem integrar o grupo, rejuvenescendo e trazendo mais diversidade para o cinema.

Agora, é hora de abrir a Disney+ e acompanhar Kate Bishop se tornar a Gaviã Arqueira oficial da Marvel e aumentar a expectativa para vermos heróis cada vez mais novos e carregando grandes responsabilidades nas telonas.