Declaração

Amber Heard fala sobre derrota contra Johnny Depp em processo

Atriz foi maior prejudicada e pagará uma indenização milionária

Amber Heard e Johnny Depp travaram uma longa briga judicial
Amber Heard e Johnny Depp travaram uma longa briga judicial |  Foto: Rede Social
 

O julgamento que parou o mundo dá muito o que falar. Principalmente agora que a atriz Amber Heard decidiu falar sobre o processo contra o ex-marido, o ator Johnny Depp.

Ao fim da batalha, a atriz foi a maior prejudicada, já que terá que pagar uma indenização milionária ao ex, de oito milhões de dólares, segundo o veredito que foi anunciado no início deste mês. Nesta segunda-feira (13), o perfil do Twitter do programa "Today" da NBC, liberou um trecho da entrevista da atriz que vai ao ar no canal nesta terça.

Amber relatou que entende a decisão final do júri a favor de Depp, mas deixa claro que se sentiu injustiçada pela forma que foi retratada pela imprensa e pelo público. As audiências foram transmitidas ao vivo durante o mês de maio.

"Eu realmente entendo. Ele é um personagem amado e as pessoas sentem que o conhecem. Ele é um ator fantástico. Eu não me importo com o que alguém pensa sobre mim ou quais julgamentos você quer fazer sobre o que aconteceu na privacidade da minha própria casa, no meu casamento, a portas fechadas...Mas mesmo alguém que tem certeza de que eu mereço todo esse ódio e crueldade, mesmo que você pense que eu estou mentindo, você não pode me olhar nos olhos e me dizer que acha que nas mídias sociais houve uma representação justa. Você não pode me dizer que acha que isso foi justo", disse a atriz.  

Ele é um personagem amado e as pessoas sentem que o conhecem. Ele é um ator fantástico. Eu não me importo com o que alguém pensa sobre mim ou quais julgamentos você quer fazer sobre o que aconteceu na privacidade da minha própria casa, no meu casamento, a portas fechadas...Mas mesmo alguém que tem certeza de que eu mereço todo esse ódio e crueldade Amber Heard, atriz
  

Confira:

< Ataque a tiros deixa três mortos e um baleado em São Gonçalo Maiara e Maraisa proibidas de usar a marca 'As Patroas'; entenda <