Esportes

Atlético Carioca anuncia saída do goleiro Bruno

Imagem ilustrativa da imagem Atlético Carioca anuncia saída do goleiro Bruno
Bruno marcou o primeiro gol do Atlético na Série C, mas parou por aí. Foto: Jhonatan Jefferson

A conturbada e polêmica relação entre o Atlético Carioca e o goleiro Bruno finalmente chegou ao fim de forma oficial. Através de comunicado postado em suas redes sociais na madrugada desta segunda-feira (9), o clube de São Gonçalo confirmou o fim do vínculo do jogador de 36 anos.

Contratado para ser a estrela do time na disputa da Série C, a quinta divisão do Campeonato Carioca, Bruno estreou com pé direito ao marcar, de pênalti, o primeiro gol da goleada por 5 a 1 sobre o Bela Vista. No entanto, ao longo de 14 rodadas, aquela seria a única vitória em campo do clube gonçalense - todas as outras vieram a partir de WO's - além de uma das poucas aparições do arqueiro.

O combinado inicial era para que ele atuasse apenas nas partidas em casa, no Alzirão. No entanto, com o passar do tempo, o jogador não era mais relacionado nem quando o Atlético jogava como mandante. Nas redes sociais, Bruno chegou a postar vídeos anunciando sua nova profissão: trader no mercado financeiro.

A gota d'água para a diretoria do clube foi a recente entrevista do goleiro ao canal do YouTube "Nação Urubu 81" afirmando estar aposentado.

"Futebol é coisa do passado, ficou no passado. Aposentei a luva. Parei. Deu para mim! A parada agora é só investimento", disse Bruno.

O Atlético Carioca reagiu e negou, divulgando uma nota junto ao Jornal Extra.

"Bruno tem contrato com o clube até o final de agosto. O salário dele está em dia. Ficamos surpresos com a declaração, acredito que essa entrevista foi para divulgar mais esse novo 'projeto' dele, mas realmente a direção do clube não gostou", afirmou o comunicado à época.

A relação foi confusa desde o início. Após o primeiro anúncio da contratação, ainda em março, o goleiro desmentiu e indicou a aposentadoria. Meses depois, em maio, voltou atrás e confirmou sua contratação. Em regime semiaberto, ele defendeu o Rio Branco, do Acre, na Série D do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Já o Atlético, a duas rodadas do fim da divisão do futebol do Rio, está longe do G4 e não tem mais chances de classificação. Com apenas 17 pontos em 14 jogos, o time ocupa a modesta 11ª colocação entre 14 equipes. O elenco foi montado através de peneiras com jogadores amadores, que pagavam pela inscrição para serem avaliados.

< 'Socorro': a súplica por ajuda em meio ao fogo em Niterói Polícia prende envolvidos na morte de influenciador digital da Região dos Lagos <