Esportes

Baile de favela em Tóquio: Rebeca Andrade dá show e vai às finais da ginástica

Imagem ilustrativa da imagem Baile de favela em Tóquio: Rebeca Andrade dá show e vai às finais da ginástica
Rebeca deu um verdadeiro show na manhã deste domingo. Foto: Gaspar Nóbrega/COB

A jovem Rebeca Andrade foi o grande destaque da ginástica artística do Brasil neste domingo (18). Ao som do hit 'Baile de Favela', ela brilhou na disputa solo e se classificou às finais da competição. Gigante, ela também garantiu vaga nas decisões no salto e no individual geral.

Com uma apresentação impressionante, ela encantou o mundo e conseguiu uma pontuação de 14.066, ocupando a quarta posição logo atrás das americanas Jade Carey (14.100) e Simone Biles (14.133), além da italiana Vanessa Ferrari (14.166).

https://twitter.com/geglobo/status/1419272495950094342

A brasileira de 22 anos manteve a qualidade também no salto, realizando duas manobras perfeitas e recebendo nota 15.100 dos juízes, agora ficando atrás apenas de Carey (15.166) e Biles (15.183). Seu único deslize foi nas barras assimétricas, onde atingiu 14.200 - nota insuficiente para ir às finais da modalidade.

No entanto, o grande desempenho nos outros estilos, ela chegou a incríveis 57.399 no individual geral - ficando atrás apenas da estrela Simone Biles, que fez 57.731. As decisões, com boa chance de medalha, começam no dia 2 de agosto.

Flávia Saraiva lesionada

Outro acontecimento importante na ginástica foi o bom desempenho de Flavinha - que acabou interrompido por uma lesão no tornozelo direito durante sua apresentação no solo. O problema físico acabou fazendo a atleta desistir de se apresentar em dois aparelhos.

Apesar da contusão, Flávia garantiu vaga nas finais na trave - já que ficou atrás de três chinesas e, por regra, apenas duas atletas por país podem avançar. Desta forma, ela acabou herdando o posto devido à sua boa apresentação, que rendeu um 14.966, na nona colocação. Agora ela luta contra o tempo para se recuperar até a decisão, no dia 3 de agosto.

< Brasil brilha na natação e destaque bate recorde sul-americano ESPECIAL: Por que Niterói virou o destino da população que vive nas ruas? <