Esportes

Fluminense acorda no segundo tempo e consegue a virada contra o Palmeiras

Imagem ilustrativa da imagem Fluminense acorda no segundo tempo e consegue a virada contra o Palmeiras
Yago Felipe marcou os dois gols na virada tricolor. Foto: Mailson Santana/FFC

O Fluminense fez dois tempos completamente distintos neste domingo (14), contra o Palmeiras, no Maracanã. No primeiro, foi dominado e acabou sofrendo um gol; já na segunda etapa, vibrante e aguerrido, o Tricolor conseguiu virar e vencer por 2 a 1 em partida válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar de o jogo ser no Maracanã, o Palmeiras dominou as ações durante todo o primeiro tempo. Com mais de 60% de posse de bola, os visitantes encontravam facilidade para desarmar os tricolores e armar as jogadas de ataque - onde tinham muito espaço para rodar a bola e furar o sistema defensivo dos mandantes.

A primeira chance clara veio em dose dupla. Aos 15 minutos, Raphael Veiga recebeu na entrada da área, girou bem e finalizou forte no canto. Marcos Felipe voou para fazer uma grande defesa. No rebote, a bola sobrou nos pés de Rony, que chutou de primeira e também parou no goleiro tricolor. Na sequência, desequilibrado, o camisa 7 chutou para fora.

Sem inspiração no setor ofensivo e dominado pelo Verdão, o Fluminense irritava os torcedores que compareceram às arquibancadas. As principais reclamações se dirigiam ao meia Arias, ao atacante Caio Paulista e ao lateral-esquerdo Marlon - constantemente envolvido pelas tramas ofensivas do Palmeiras, que passou a forçar o jogo pelo seu lado.

O primeiro gol da partida saiu aos 27. Gustavo Scarpa cobrou escanteio e a zaga cortou para a entrada da área. A bola sobrou para Dudu, que matou no peito e emendou um lindo chute, marcando um gol de placa. O VAR ainda checou uma possível irregularidade no lance, mas acabou confirmando o tento.

Aos 42, os paulistas quase ampliaram a vantagem. Com muito espaço para jogar, principalmente nos contra-ataques, Gustavo Scarpa recebeu no meio, passou por um marcador e chutou colocado, buscando o ângulo, e tirou tinta da trave direita do goleiro Marcos Felipe.

Segundo tempo

O Fluminense voltou com outra postura. Pelo menos foi o que demonstrou logo aos 20 segundos, quando Yago Felipe avançou pelo meio, alcançou a entrada da área e soltou a bomba. A bola desviou na defesa e mudou de direção, matando completamente o goleiro Weverton. Empate logo de cara para o Tricolor.

Vale lembrar que Marcão voltou para a segunda etapa sem Arias e Caio Paulista, substituídos por Lucca e Gabriel Teixeira, respectivamente. O Palmeiras também mudou: Gabriel Menino entrou na vaga de Mayke na lateral-direita. Os dois disputam a posição para a final da Libertadores, já que Marcos Rocha está suspenso para a decisão.

O gol deixou o jogo mais aberto e corrido. Com o Flu mais ligado, o Palmeiras não tinha mais o domínio da partida - embora ainda ficasse mais com a posse de bola. Com as alterações, o Tricolor passou a aparecer mais pelos lados do campo, buscando as costas dos defensores palmeirenses.

Um desentendimento entre Felipe Melo e Samuel Xavier esquentou de vez o clima no Maracanã. O juiz precisou reunir os jogadores para uma conversa visando acalmar os ânimos e evitar expulsões. A torcida embarcou na pilha e também passou a fazer mais barulho, empurrando os donos da casa pela virada.

Aos 12 minutos, Lucca recebeu passe de Yago Felipe em profundidade, girou sobre o zagueiro e, antes da finalização, acabou derrubado. O time do Palmeiras reclamou de uma falta na origem do lance, no meio-campo - e, após analisar as imagens no VAR, o árbitro confirmou a infração de Wellington sobre Raphael Veiga, anulando a penalidade.

A virada quase saiu aos 20. Em cobrança de falta, David Braz surpreendeu ao bater colocado e acertou a gaveta, mas Weverton saltou para espalmar. No rebote, Lucca cruzou na área, mas a defesa conseguiu afastar o perigo. O Tricolor era outro time na segunda etapa.

O jogo passou a ser mais brigado, com divididas fortes e constante alternância na posse de bola. A trocação franca permitia chegadas perigosas dos dois times, mas ainda com problemas nas finalizações ou no último passe. A 20 minutos do fim, o placar estava totalmente em aberto no Maracanã.

Danilo e Breno Lopes substituíram Zé Rafael e Raphael Veiga pelo Palmeiras. Já no Flu, Nonato e John Kennedy renderam Wellington e Fred. Aos 27, logo no reinício da partida, Danilo Barbosa recuou mal demais e a bola sobrou para Lucca, dentro da área. O atacante finalizou por cima do gol, perdendo boa oportunidade.

Aos 42, quando o jogo já caminhava para o empate, Yago Felipe repetiu o lance do primeiro gol. Ele recebeu na intermediária e foi avançando, sem marcação. Quando chegou na entrada da área, ele chutou colocado, no cantinho, sem chances para o goleiro Weverton. Vira-vira tricolor para a festa da torcida na arquibancada.

O Tricolor ainda quase ampliou logo depois. Aos 44, John Kennedy foi lançado na velocidade, superou a zaga palmeirense e soltou a bomba com o pé esquerdo. Weverton triscou nela, que explodiu no travessão. A juventude foi a solução do Flu na segunda etapa, envolvendo o Palmeiras na base da velocidade.

Com os três pontos, o Fluminense chegou a 45 e se manteve vivo na briga pela vaga na Libertadores. Na oitava colocação, o Tricolor está a quatro pontos do Fortaleza, primeira equipe do G6. Já o Palmeiras estacionou em terceiro lugar, sendo ultrapassado pelo Flamengo.

< Botafogo anuncia novo acordo de patrocínio master até o fim de 2022 Covidímetro de São Gonçalo aponta baixo índice de contaminação na cidade <