Esportes

Jorge Jesus é o nome ideal para o Flamengo, dando certo ou não!

Imagem ilustrativa da imagem Jorge Jesus é o nome ideal para o Flamengo, dando certo ou não!
Jorge Jesus vem sendo questionado no Benfica. Foto: Reprodução/Redes Sociais

O ano de 2019 ainda terminou para os flamenguistas. A Glória Eterna da Libertadores e a euforia do Brasileirão vieram no mesmo final de semana. Jorge Jesus fez mágica, mas foi embora. E, desde então, os rubro-negros vêm usando esta régua complicada para medir o trabalho dos sucessores do 'Mister', que partiu para o Benfica.

É compreensível. O Flamengo de 2019 foi um dos melhores times brasileiros que a minha geração viu jogar, talvez ao lado do Vasco de 1998-2000 e o Cruzeiro de 2003. Por outro lado, a insistente comparação com o treinador português vem travando o Rubro-Negro no tempo — ainda que, aos trancos e barrancos, tenha conquistado o Brasileirão de 2020.

Doménec Torrent, Rogério Ceni, Renato Gaúcho e até o interino Maurício Souza. Todos foram constantemente comparados a Jorge Jesus durante suas passagens e, desta forma, acabaram achincalhados pela torcida. A exigência era enorme, a ponto de sequer terem tempo para aplicar seus métodos diante do grupo de jogadores.

Sendo assim, o futuro do Flamengo só terá paz de uma forma: vivenciando o retorno de Jorge Jesus. É isso mesmo. Para o clube seguir em frente, é preciso repatriar o Mister. Mesmo que isso custe os R$ 39 milhões de multa rescisória, algo antes impensável para um treinador, seja ele quem for.

Lado bom

O lado bom é que, depois, o Rubro-Negro seguirá em frente independente do desempenho de Jesus em sua segunda passagem pela Gávea. Pensem comigo: se der certo e repetir os feitos de 2019, o técnico fará história e se tornará o maior comandante dos 126 anos do Clube de Regatas do Flamengo. Caso dê errado, ele encerra o mito de que o Urubu precisa dele para voltar a empilhar taças.

Imagino que ninguém tenha dúvidas de que o Mais Querido é infinitamente maior que Jorge Jesus. No entanto, no âmago de todo torcedor apaixonado, reside a esperança de vê-lo de volta à beira do campo para que as coisas voltem a dar certo. E, desta forma, talvez consigam enxergar com clareza que ir bem pode ser menos do que conquistar, no mesmo final de semana, os dois maiores títulos que um clube brasileiro pode vencer.

Péssimo desempenho

Além disso, o desempenho de Jesus em seu retorno ao Benfica mostra que ele está longe de ser perfeito. Péssimo desempenho em clássicos, eliminações seguidas em mata-matas, performance insuficiente em campo e irritação da torcida que um dia implorou por seu retorno. O futebol é cíclico e passa longe de ser ciência exata. Ter certeza que JJ voltará no mesmo ritmo de 2019 é até perigoso.

Mas assim é o futebol. Apaixonado, melancólico, saudosista e, por vezes, irracional. Se o flamenguista precisa do retorno de Jesus — o técnico — para seguir em frente, que assim seja. A graça é justamente não sabermos o que acontecerá depois que ele pisar novamente no Maracanã. A única certeza é que o Flamengo seguirá gigante.

< Niterói confirma casos suspeitos da Ômicron na cidade Bolsonaro concede indulto natalino para detentos com problemas de saúde <