Brasileirão

Lanterna Fortaleza vence o Flamengo e cala o Maracanã lotado

Gritos de "time sem vergonha" são entoados pela torcida

Everton Ribeiro marcou o gol rubro-negro no Maracanã
Everton Ribeiro marcou o gol rubro-negro no Maracanã |  Foto: Alexandre Vidal/CRF
 

O Flamengo não conseguiu alcançar a quinta vitória consecutiva - fato ainda inédito na temporada. Neste domingo (5), a equipe carioca foi derrotada pelo Fortaleza por 2 a 1, no Maracanã, pela nona rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

A primeira grande chance do jogo foi dos visitantes. Aos 5 minutos, em contra-ataque diante da pressão inicial do Rubro-Negro, Juninho Capixaba lançou Robson nas costas da zaga. Hugo hesitou para sair do gol e deixou a área livre para o atacante, que finalizou e carimbou a trave.

O Flamengo só conseguiu responder aos 13. Em bola cruzada na área, o goleiro Marcelo Boeck e o ala Juninho Capixaba se embolaram e deixaram a bola viva no meio da área. Everton Ribeiro pegou a sobra de primeira e fuzilou. A bola desviou na zaga e ainda resvalou no travessão antes de sair.

O time da casa seguia abafando no campo de ataque, mas sem demonstrar eficiência. Por outro lado, os contragolpes dos visitantes seguiam perigosos, se aproveitando da demora na recuperação pós-perda dos rubro-negros.

A defesa do Flamengo seguia dando muitos espaços. Em lançamento de Pikachu, aos 23, Romarinho saiu livre dentro da área em outra oportunidade e chutou na rede pelo lado de fora, perdendo a segunda grande chance do Leão na partida.

Na terceira chegada, o Fortaleza não desperdiçou. Aos 27, Arão vacilou na saída de bola e deu de presente para Jussa. Com o campo livre, ele apenas lançou em profundidade para Robson - que desta vez teve mais tranquilidade e deu bonita cavada na saída de Hugo.

O Flamengo não se entendia em campo. Alguns jogadores já eram vaiados ao tocarem na bola - caso de Arão, que falhou no lance do gol. Os visitantes levavam vantagem em quase todas as divididas e se aproveitavam do mau posicionamento do sistema defensivo.

Quando os acréscimos já batiam 49, o Rubro-Negro achou um gol para salvar a primeira etapa. Ayrton Lucas foi no fundo pela esquerda e rolou para trás, encontrando Everton Ribeiro. O meia chutou de primeira, cruzado, e a bola ainda bateu na trave antes de entrar.

O urubu saiu no lucro com o empate na primeira etapa. Além de ser envolvido durante todo o jogo, viu o adversário desperdiçar pelo menos três grandes chances. Na persistência, conseguiu igualar o marcador e desceu para o vestiário para consertar os diversos erros.

Segundo tempo

Insatisfeito com a atuação do time, Paulo Sousa promoveu três mudanças na volta para a etapa complementar. David Luiz, Thiago Maia e Vitinho entraram nas vagas de Pablo, Willian Arão e João Gomes.

Logo nos primeiros momentos, aos 3 minutos, quando o Rubro-Negro buscava o abafa, Pedro foi derrubado por Marcelo Benevenuto na área e pediu o pênalti. Após revisar o lance no VAR, o árbitro Leandro Vuaden confirmou a penalidade. Na cobrança, Pedro acertou a trave e desperdiçou a chance da virada.

O jogo ficou mais aberto. O Fortaleza seguia ameaçando nos contra-ataques, mas o Urubu, embora ainda sem encontrar seu melhor futebol, aparentava estar mais ligado e aumentava a pressão.

Em mais um contragolpe, se aproveitando da bagunça na defesa rubro-negra, o Fortaleza perdeu grande chance aos 25. Zé Welison cruzou da esquerda e a bola cruzou toda a área até chegar em Hércules, que finalizou de carrinho. Hugo amorteceu à queima roupa e Rodrigo Caio afastou quase em cima da linha.

A torcida subiu o som nas arquibancadas do Maracanã tentando empurrar o time à vitória. Foram mais de 63 mil pessoas. No entanto, sem Gabigol e Arrascaeta, suas principais peças ofensivas, a equipe de Paulo Sousa não conseguia criar muitas chances com a bola no chão.

Aos 31, Pedro recebeu passe na intermediária e fez o pivô para Matheuzinho chegar finalizando cruzado. A bola saiu com muito perigo, à direita da meta de Marcelo Boeck, tirando tinta da trave. 

O Rubro-Negro pressionava e, na base do coração, conseguia escanteios e faltas laterais para levar perigo à área do Fortaleza. A dez minutos do fim, a pressa passou a virar desespero, deixando ainda mais espaços na defesa.

Aos 34, Romero foi lançado no contra-ataque contra apenas dois defensores do Flamengo. Ele Tocou por cima para Yago Pikachu, na marca do pênalti. Ao invés de finalizar, ele tentou o corte e acabou desarmado por David Luiz, último homem da defesa.

Desta vez, quem marcou nos acréscimos foi o Fortaleza. Aos 46, Filipe Luís errou passe no ataque e deu início ao contragolpe fulminante. Romero foi lançado pela esquerda e fez linda jogada individual, prando em grande defesa de Hugo. No rebote, Hércules, livre, solta a canhota e manda para o fundo da rede.

A torcida, que incentivou durante todo o jogo, encerrou a partida gritando "time sem vergonha" e entoando xingamentos direcionados ao técnico português Paulo Sousa. O presidente Rodolfo Landim também foi alvo da fúria dos rubro-negros.

Com a derrota, o Flamengo segue com 12 pontos, na 10ª colocação. Já o Fortaleza conseguiu sua primeira vitória na competição e chegou aos  cinco pontos, ainda no último lugar.

< Morre ator Rubens Caribé, de 'Fera Ferida', aos 56 anos Rafael Nadal atropela e conquista seu 14º título de Roland Garros <