Esportes

Olimpíadas: Brasil tem vitória relâmpago no judô e decepção na esgrima

Imagem ilustrativa da imagem Olimpíadas: Brasil tem vitória relâmpago no judô e decepção na esgrima
Gabriela Chibana venceu em menos de 20 segundos. Foto: Reprodução

Noite agitada para os brasileiros no primeiro dia oficial de Olimpíadas. Nesta sexta-feira (23), a paulista Gabriela Chibana conseguiu uma expressiva vitória na estreia do judô ao derrotar Harriet Bonface, atleta de Malawi. Já Nathalie Moellhausen, italiana naturalizada brasileira, decepcionou ao perder na abertura da esgrima e deu adeus aos Jogos de Tóquio.

Gabriela sequer deu tempo para sua adversária respirar. Com um lindo ippon (termo utilizado em competições de artes marciais japonesas, atribuído a um golpe "perfeito") relâmpago, a brasileira encerrou o combate logo aos 14 segundos. Com o triunfo, ela avança às oitavas de final na categoria até 48kg feminino. Na próxima fase, Chibana terá pela frente Distria Krasniqi, de Kosovo.

https://twitter.com/Imjsecret/status/1418754612354486283

Por outro lado, Nathalie, grande esperança de medalha na esgrima, foi derrotada pela também italiana Rossella Fiamingo - num duelo considerado por muitos uma final antecipada. A rival, medalhista de prata na Rio2016, triunfou na prorrogação, com ponto de ouro, após um disputado empate por 9 a 9 no tempo normal. Este foi o sexto confronto entre as duas, que já foram companheiras de equipe - quando Moellhausen ainda competia pela Itália.

"Sabia faz tempo que jogaria com ela. Mesmo sendo sorteio. Sabia que seria ela, não sei porque. Estava me sentindo pronta para ganhar. Fiz tudo. Trabalhei para ganhar um dos combates mais complicados para mim, ela sempre foi uma rival complicada. Esse foi o melhor combate que fiz com ela. Perder por um toque assim, tendo entendido a estratégia e o jeito de jogar, é uma pena. Pensei de soltar, ser agressiva, fazer o meu jogo. Combate começa difícil, mas depois achamos a solução, até remontar. Perder assim é triste", disse, em entrevista à SporTV.

< Brasil sai na frente, mas cansa e cede virada à Noruega no handebol Dobradinha no vôlei de praia: Brasil vence Argentina duas vezes em Tóquio <