Crime

Com livro de Hitler, homem é preso após fazer ofensas racistas

Estabelecimento afirma que ele já havia causado confusão antes

Homem profere injúrias racias em biblioteca
Homem profere injúrias racias em biblioteca |  Foto: Reprodução
 

Um homem identificado como Wilho da Silva Brito, de 39 anos, foi flagrado cometendo atos racistas dentro da Biblioteca Mário de Andrade, no Centro de São Paulo, nesta terça-feira (2). Em um vídeo, publicado nas redes sociais, ele aparece discutindo com pessoas no local e desferindo falas como "Eu não gosto de negro não, quem gosta de macaco é Zoológico".

As imagens também mostram que o homem estava lendo o livro "Minha Luta" ("Mein Kampf"), de Adolf Hitler, no momento. Na gravação publicada nas redes sociais, o Wilho começa uma confusão no estabelecimento e, logo em seguida, muitas pessoas começam a confrontá-lo e o homem afirma que é racista. Não parando por aí, ele começa a desferir falas também homofóbicas. 

"Eu não gosto de negros, a cultura deles é uma bosta. Se prestassem não eram discriminados pela sociedade. Ai você chega no banheiro aqui [biblioteca] e tem um monte de viado", dispara.

Por meio de nota, a Secretaria de Cultura de São Paulo afirmou que o ele já havia causado diversos problemas no estabelecimento. Os funcionários acionaram a polícia e Wilho foi levado para a 77ªDP (Santa Cecília).

"A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, repudia veementemente as falas e atitudes nazistas, homofóbicas e racistas do frequentador flagrado na tarde desta terça-feira (02) na Biblioteca Mário de Andrade (BMA), um espaço marcado pelo respeito às diferenças de gênero, raça, orientação sexual e pela celebração da diversidade. Após o ocorrido, o frequentador, que já havia tido problemas anteriores no espaço, foi imediatamente levado para a 77ª Delegacia de Polícia para registro de ocorrência", diz a nota.

Eles ressaltaram que repudiam a ação e que vem treinando a equipe para "lidar com atitudes racistas, transfóbicas e misóginas".

Já a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que ele foi preso em flagrante após proferir injúrias contra uma mulher, de 39 anos, e uma idosa, de 66. O caso foi registrado como injúria e preconceitos de raça ou de cor pelo 2º Distrito Policial (Bom Retiro), onde ficou detido à disposição da Justiça.

Confira o vídeo

  
< Mulher fica ferida em colisão entre carros e caminhão em Maricá <