Imbróglio

MPF move ação para que PRF não integre operações em comunidades

Força policial participou da operação na Vila Cruzeiro

Imagem ilustrativa da imagem MPF move ação para que PRF não integre operações em comunidades
  

O Ministério Público Federal (MPF) ingressou com ação civil pública, nesta terça-feira (31), com pedido de liminar, contra a União para que não autorizem a Polícia Rodoviária Federal (PRF) a atuar em operações conjuntas planejadas e realizadas dentro de comunidades.

O MPF pede que a participação da PRF em operações conjuntas com os demais órgãos integrantes do Sistema Único de Segurança Pública (Susp), em todo país, seja proibida até o julgamento da ação ajuizada nesta terça.

O pedido refere-se a operações que envolvam órgãos em quaisquer das esferas, seja federal, estadual, distrital ou municipal, fora do âmbito territorial (geográfico) das rodovias e estradas federais, nos termos das normas que estabelecem as competências atribuídas à PRF pela Constituição Federal.

Em caso de descumprimento, o MPF sugere pena de multa de R$ 1 milhão de reais por operação realizada em desconformidade
  

O MPF requer a nulidade parcial de decreto do Ministério da Justiça, que estabeleceu diretrizes para a participação da Polícia Rodoviária Federal em operações conjuntas. Segundo o MPF, o artigo 2º da norma extrapola as competências atribuídas à PRF pela Constituição Federal.

Foi com base nessa portaria que a Superintendência da PRF no Rio de Janeiro autorizou, em 23 de maio, a operação conjunta a ser realizada pela Polícia Rodoviária Federal e pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, representada pelo Batalhão de Operações Especiais, para cumprimento de mandados de prisão e desarticulação de organização criminosa, na comunidade da Vila Cruzeiro, no município do Rio de Janeiro.

< Guardas são flagrados com joelho no pescoço de suspeito em SP Leão aparece com 'franja aparada' em zoológico; veja fotos <