Polícia

Criptomoedas: articulador é preso em condomínio no Rio

Imagem ilustrativa da imagem Criptomoedas: articulador é preso em condomínio no Rio
As investigações prosseguirão para identificar a cadeia de processos fraudulentos para obtenção de ganhos ilícitos. Foto: Pedro Conforte

Uma operação contra um grupo criminoso que vendia criptomoedas e prometia ganhos financeiros com retorno de até 30% dos investimentos das vítimas terminou com quatro presos, na manhã desta terça-feira (5), no Rio de Janeiro.

O principal articulador da organização foi localizado em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, informou a Polícia Civil.

A ação feita por agentes da Delegacia do Consumidor (Decon) e da Delegacia de Defraudações (DDEF) ocorreu após autorização judicial e diligências investigativas realizadas pela Decon e com base no Relatório de Inteligência Financeira (RIF).

O preso é proprietário de uma empresa de consultoria. Mais três pessoas também foram detidas na operação e outros investigados foram conduzidos até a delegacia para averiguação.

Nos diversos endereços onde foram cumpridos os mandados, os agentes encontraram farta documentação, anotações e comprovantes de movimentações bancárias de milhões de reais, além de celulares, computadores e carros de luxo.

As investigações relacionadas a este crime prosseguirão para identificar toda a complexa cadeia de processos fraudulentos para obtenção de ganhos ilícitos.

< Emprego: Mais de mil vagas abertas em todo o estado Ex-secretário do Meio Ambiente tem habeas corpus negado <