Polícia

São Gonçalo vai ganhar Batalhão de Choque, diz governador do Rio

Publicada às 11h45. Atualizadas às 15h14

Imagem ilustrativa da imagem São Gonçalo vai ganhar Batalhão de Choque, diz governador do Rio
Governador anunciou novo batalhão nesta quarta (22). Foto: Marcelo Tavares

Durante a solenidade de aniversário de 131 anos de São Gonçalo, que acontece na manhã desta quarta-feira (22), no Teatro Municipal George Savala Gomes, o governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro, anunciou que São Gonçalo vai ganhar um novo batalhão da polícia: o Batalhão de Choque dois.

"São Gonçalo é a nossa prioridade e não dá mais para ser tratada como era. Vamos dar o respeito que essa cidade merece", disse Castro.

Já o prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, revelou como serão aplicados os recursos que a cidade recebeu com a venda da Cedae. Eles serão divididos em: Cidade Segura, Sustentável, Bem Cuidada, Justa e Inclusiva e Gestão Eficiente e Transparente.

Um dos projetos, que faz parte do eixo Cidade Segura, é a criação de um grupamento tático armado da Guarda Municipal, além da construção de um Centro de Controle de Monitoramento com 500 câmeras.

"Todo esse projetos requerem planejamento e organização. São Gonçalo tem 33 bairros cercados de barricadas, a população que mora nesses locais em sua maioria, não tem acesso a serviços básicos como coleta de lixo, ambulância que não consegue entrar,entre outros. Ou seja, cabe a nós que somos poder público resolver essa questão. E temos o compromisso de levar os serviços para esses locais. Tenho tido reunião com meus secretários e estou pedindo a eles para elaborar um planejamento de serviços para que possamos entrar e trabalhar nessas comunidades",destacou o prefeito.

No eixo cidade sustentável, o prefeito anunciou a construção de um Hospital Municipal que deve substituir o Pronto Socorro de São Gonçalo. Capitão Nelson adiantou que, na próxima sexta-feira (24), deverá ser assinado um convênio da administração municipal com a Secretaria de Estado da Polícia Militar.

No processo do leilão da Cedae, o governo do Estado deu autonomia para os municípios aplicarem o valor recebido, onde São Gonçalo ficará com o montande de mais de R$ 1 bilhão.

Claudio Castro destacou que o estado vai continuar dialogando com os municípios.

"Esse resultado que a concessão deu, foi porque conseguimos enxergar que o Rio precisava trabalhar com a política de entender que somos servidores. A população quer hoje o político que faz sem roubar, e não aquele que rouba, mas faz. Não dá para ter resultados diferentes com as mesmas práticas. Neste sentido, prezamos pela transparência e tenho certeza que em São Gonçalo não é diferente e acredito que o prefeito desta cidade tem encantado a todos pela sua forma de trabalhar", destacou Castro.

Planejamento

Douglas Ruas, o secretário Municipal de Gestão Integrada e Projetos Especiais de São Gonçalo denonimou as ações a serem realizadas até 2024 como "Plano Estrategico Novos Rumos São Gonçalo".

"Consideramos que esse investimento foi um grande presente que o governador Cláudio Castro deu para a nossa cidade. Antes de pensar no planos, a gente se debruçou em algumas questões socioeconômicas, para saber o que fazer com o dinheiro que vem para São Gonçalo. Será uma oportunidade singular de melhorar a vida dos gonçalenses, no entanto, é preciso planejar. Neste sentido, a gente definiu os eixos, objetivos e as metas prioritárias entendendo as necessidades da população", explicou.

Douglas Ruas destacou que a eleboração do plano foi divivida em seis etapas.

"Primeiro começamos com o planejamento interno em uma reunião com todas as secretarias onde foi pedido que as pastas apresentassem propostas para as suas áreas, em seguida, analisamos as propostas que estavam com a conformidade das diretrizes da prefeitura. Agora estamos na etapa três que é a apresentação do plano", detalhou.

O secretário disse ainda que a próxima etapa contará com a participação popular para opiniar sobre os projetos que deverão ser feitos com os recursos.

"Essa participação se dará através da plataforma Comlab digital que é uma interação do governo com a população. Também teremos a realização de audiências públicas na Câmara Municipal, sendo a primeira ser realizada no dia 30 de setembro. Após isso, aí teremos a apresentação da versão final que finalmente serão implementadas na cidade", pontuou Douglas Ruas.

< Estados e municípios poderão decidir sobre vacinação Jogo de volta da Copa Rio entre Maricá e Sampaio Corrêa é suspenso pelo TJD-RJ <