São Gonçalo tem sábado de eventos esportivos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Projetos municipais levam esporte a crianças e jovens. Foto: Rafa Corrêa/Ascom SG

O sábado (11) foi de muita atividade esportiva em São Gonçalo, com a realização da Copa Bola na Rede Sub12, no Centro Esportivo do Mutuá, e com a II Taça São Gonçalo de Jiu-Jitsu, no Ginásio Henrique Lage (antigo 3ºBI). Os eventos foram promovidos pela Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Esporte e Lazer.

Sob a esperança de dias melhores por conta da pandemia, a bola rolou para uma disputa com crianças do Sub12 das equipes dos núcleos de iniciação esportiva da Prefeitura dos bairros do Engenho Pequeno e Capote, além do Projeto Esperança do Mutuapira.

Na competição, que contou com partidas de 10 minutos em cada tempo, o Projeto Esperança do Mutuapira foi o grande campeão. Em segundo lugar ficou o Engenho Pequeno e, em terceiro, o Capote.

“Os eventos esportivos no momento que estamos vivendo são importantes para trazer esperança. No Capote, estamos desenvolvendo esse projeto há 6 meses e esse é o primeiro campeonato que disputamos, tirando essas crianças do bairro, trazendo-as para conhecer jovens de outros lugares da cidade e um equipamento esportivo que eles não conheciam. Estou muito feliz com o empenho de todos os pais e colaboradores que fizeram isso se tornar realidade e, independente do resultado, o esporte sai vitorioso hoje”, disse Raphael Trindade, técnico do Capote.

Arte Suave

Outro evento esportivo que movimentou o município neste sábado (11) foi a II Taça São Gonçalo de Jiu-Jitsu, que aconteceu no antigo 3ºBI e reuniu cerca de 250 atletas de diversas categorias. Antes das lutas, os grão-mestres do município foram homenageados.

“Estamos trabalhando para um amplo desenvolvimento esportivo dentro dos domínios de São Gonçalo e essa Copa tem uma importância e uma representatividade muito grande, pois não têm nenhum custo para o atleta”, disse a secretária de Esporte e Lazer de São Gonçalo, Simone Monteiro, que estava acompanhada de um dos idealizadores do torneio, Alex dos Santos.

“É muito gratificante ver tanta inclusão, tantos projetos sociais de São Gonçalo em um evento como esse, e estamos justamente tentando alcançar aquele que não tem condições de disputar e praticar um torneio por conta dos custos. Estou realizado em ver esse torneio acontecer”, ressaltou Alex, que é servidor da Fazenda, mas arregaçou as mangas para difundir a Arte Suave no município.

Outro grande incentivador da modalidade é o guarda municipal Barros, que há 4 anos passa adiante os ensinamentos da arte para jovens moradores do Residencial Venda da Cruz, por meio de um projeto social. Essa renovação era visível na beira do tatame, quando um grão-mestre, do alto dos seus 72 anos, se sente revigorado ao ver a neta de 5 anos desferindo os primeiros golpes em uma competição.

“A emoção é enorme! Parece que eu comecei hoje. Estou muito feliz com o trabalho que vem sendo feito pelo nosso esporte em São Gonçalo”, disse Luiz Carlos Rodrigues, avô da Maria Valentina e grão-mestre de Jiu-Jitsu.