Cidades

Família reconhece corpo de militar desaparecido

Publicada às 11h40. Atualizada às 14h10.

Imagem ilustrativa da imagem Família reconhece corpo de militar desaparecido
Militar desapareceu em Itacoatiara, no último dia 13. Foto: Arquivo/ Vítor Soares

O corpo do militar da Marinha Mayron Guimarães Lima, de 25 anos, foi reconhecido por familiares, na manhã desta terça-feira (26), no Instituto Médico Legal (IML), do Barreto, na Zona Norte de Niterói.

A família chegou ao local às 10h50. Minutos após entrar na unidade, a mãe, Miriam Guimarães Lima, saiu aos prantos e foi amparada por amigos que aguardavam do lado de fora.

“Ele morreu fazendo o que ele gostava. Ele amava o mar e mergulhar. Eu vou ter muita saudade dele e não vou esquecer que ele correu atrás de todos os seus sonhos ”, disse a mãe.

Miriam também disse que o filho havia comprado os equipamentos de pesca dias antes de morrer.

“Ele já tinha ido na praia de Itacoatiara, mas para pescar foi a primeira vez", contou.

A família relatou que sentiu medo de não encontrar o corpo de Mayron e não ter a chance de se despedir do filho.

“Meu pensamento é que meu filho não morreu triste. Um dia, eu entreguei meus filhos nas mãos do Senhor e tenho certeza que Deus não abandonou o Mayron naquele momento. Nós oramos para que Deus deixasse pelo menos a gente se despedir dele”, finalizou a mãe.

A vítima

Mayron era morador do bairro Santa Izabel, em São Gonçalo, e era apaixonado pela vida de marinheiro. Ele foi para a Escola de Aprendiz de Marinheiro, em Fortaleza, no Ceará, em 2015, onde ficou durante o período de um ano. O jovem, que se formou em 2019, era cabo e já tinha passado na prova para Sargento. Ele aguardava o processo para mudança de formação.

“Ele era o meu segundo filho. Gostava muito do que fazia. Corria atrás do sonho. Ele amava a Marinha, ele entrou lá, pois falava que era um sonho", disse Miriam.

Mayron deixa os pais, um irmão mais velho e namorada. Ainda não há informações sobre data e local do sepultamento.

< Mercados de Maricá não podem mais cobrar por sacolas Centro de estética é destruído durante confronto em SG <