Cidades

Parada cardíaca em criança não teve relação com vacina, em SP

Imagem ilustrativa da imagem Parada cardíaca em criança não teve relação com vacina, em SP
Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo diz que vacina não influenciou em parada cardíaca em criança Foto: Alex Ramos

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo descartou que a parada cardíaca em um menino de 10 anos, na cidade de Lençóis Paulista, tenha sido provocada por decorrência da vacina contra a Covid-19. Em nota publicada nesta quinta-feira, o Centro de Vigilância Epidemiológica disse que as investigações já foram concluídas. Por conta da suspeita, a Prefeitura suspendeu por sete dias a vacinação infantil.

"Não existe relação causal entre a vacinação e quadro clínico apresentado.A análise, realizada por mais de 10 especialistas, apontou que a criança possuía uma doença congênita rara, desconhecida até então pela família, que desencadeou o quadro clínico.A Secretaria de Estado da Saúde reforça a importância da vacinação e reafirma que todos os imunizantes aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária são seguros e eficazes", diz a nota.

Segundo a família, a criança está estável e consciente. O menino sofreu uma parada cardiorespiratória 12 horas após receber a dose pediátrica da vacina Pfizer.

Também nesta quinta-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso da Coronavac em crianças de 5 a 11 anos.

< Polícia apreende fuzil e pistolas da milícia comandada por Tandera Morre no Rio de Janeiro a cantora e compositora Elza Soares <