Caso MEC

Conversa de esposa revela que Milton Ribeiro sabia de operação

Ex-ministro de educação foi preso e teve liberdade logo depois

Imagem ilustrativa da imagem Conversa de esposa revela que Milton Ribeiro sabia de operação
 

Em uma interceptação telefônica realizada pela Polícia Federal, a esposa de Milton Ribeiro, Myrian Ribeiro, revelou que o ex-ministro da educação sabia que era alvo de investigação.

Milton foi preso na quarta-feira (22) por ser suspeito de corrupção e de fazer parte de um esquema que liberava verbas do Ministério da Educação (MEC) para municípios em troca de propina. Contudo, por ordem judicial, foi solto no dia seguinte.

Na conversa entre a esposa e um homem chamado 'Edu', que não teve a identidade revelada até o momento, Myrian conta que o ex-ministro só 'não queria acreditar' mas já sabia.

"Ele não queria acreditar, mas ele... ele estava sabendo. Para ter rumores do alto (...) é porque o negócio já estava certo" Myrian Ribeiro, esposa do ex-ministro
  

Leia+: Desembargador manda soltar Milton Ribeiro e pastores presos

Leia+: Bolsonaro muda o tom após prisão de Ribeiro: 'Responda pelos atos'

Leia+: Milton Ribeiro relata conversa com Bolsonaro: 'Busca e apreensão'

Em outra conversa telefônica, interceptada pela Polícia Federal e que serve como base para o pedido do MPF, Milton Ribeiro afirmou para sua filha que o presidente o informou que estava com um 'pressentimento' de que iriam tentar atingi-lo através ex-ministro da Educação.

"A única coisa meio... hoje o presidente me ligou... ele tá com um pressentimento, novamente, que eles podem querer atingi-lo através de mim, sabe? É que eu tenho mandado versículos pra ele, né?", disse Milton.

A ligação aconteceu no dia 9 de junho.

Em nota divulgada à imprensa, Milton Ribeiro disse não haver nenhum tipo de favorecimento na distribuição de verbas da pasta. Segundo ele, a alocação de recursos federais segue a legislação orçamentária.

"Não há nenhuma possibilidade de o ministro determinar alocação de recursos para favorecer ou desfavorecer qualquer município ou estado”, disse, ao se manifestar. 

< Preso suspeito de matar PM na Zona Oeste do Rio Prior oferece ajuda a Luva de Pedreiro: 'Projeto sua casa' <